Estadão

Medvedev e Rublev vencem e Rússia volta à final da Copa Davis depois de 14 anos

A Rússia confirmou o favoritismo no confronto contra a Alemanha e garantiu neste sábado o seu lugar na final da Copa Davis, que está tendo a sua fase decisiva sendo realizada em Madri, na Espanha. Pouco depois de Andrey Rublev, número 5 do mundo, vencer a primeira da série contra Dominik Koepfer com as parciais de 6/4 e 6/0, foi a vez de Daniil Medvedev, vice-líder do ranking da ATP, definir a classificação ao superar Jan-Lennard Struff por duplo 6/4.

Com os resultados, os russos já se classificaram com os 2 a 0 no placar, mas, mesmo assim, os capitães concordaram com a realização de um jogo de duplas – os alemães Kevin Krawietz e Tim Puetz ganharam de virada sobre Aslan Karatsev e Karen Khachanov, com as parciais de 4/6, 6/3 e 6/4, e fizeram o ponto de honra.

A Rússia enfrenta a Croácia na final da Copa Davis, que será realizada neste domingo a partir do meio-dia (de Brasília). Ambos os países lutam pela terceira conquista na competição. Na sexta-feira, os croatas derrotaram a Sérvia, de Novak Djokovic, também por 2 a 1.

Os russos têm dois títulos de Copa Davis, conquistados em 2002 e 2006. O país também já disputou as competições sob bandeiras da União Soviética, entre 1962 e 1991, e da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), em 1992. Na atual temporada, não podem usar a bandeira e hino, utilizando o emblema da Federação de Tênis do país. Outras três finais foram alcançadas em 1994, 1995 e 2007.

Aos 25 anos, Medvedev tem agora sete vitórias e apenas duas derrotas em partidas de simples pela Copa Davis. Nesta edição do evento, o número 2 do mundo também foi escalado nos confrontos contra Equador e Espanha, pela fase de grupos, e venceu seus jogos contra Emilio Gomez e Pablo Carreño Busta, respectivamente, durante o último final de semana. Já nas quartas de final, derrotou Mikael Ymer no confronto contra a Suécia. Ele não perdeu sets em nenhuma dessas partidas.

Logo depois de garantir a classificação, Medvedev ouviu vaias do público na Arena de Madri e o barulho foi ainda mais intenso enquanto ele comemorava em quadra a vitória sobre Struff. Já durante a entrevista, o número 2 do mundo deu o troco na torcida ao lembrar que o time russo venceu e eliminou a anfitriã Espanha na fase de grupos.

"Estou muito feliz por nosso time estar na final. É incrível. Tivemos duas ótimas semanas no torneio até aqui e ganhar da Espanha, em Madri, foi o ponto alto da campanha. Estávamos muito felizes no vestiário por termos vencido o time da casa", disse Medvedev ainda em quadra. "Tudo começou em 2019 no US Open, mas não vou me cansar de dizer isso: As pessoas ainda não entendem como me fazer perder. Elas deveriam me apoiar! Mas está tudo bem, pessoal", disse ele, dirigindo-se ao público. "Continuem assim que eu vou continuar ganhando".

Medvedev também falou sobre a comemoração durante a entrevista coletiva. "Depois das partidas, se eu for comemorar, gosto de fazer algo divertido. Na nossa equipe, temos um treinador espanhol que trabalha com o Karen (Khachanov). Ele não sabe muitas palavras em russo, mas sabe como dizer: Calma . Quando jogamos cartas ou jogamos tênis ou futebol ou qualquer coisa, quando alguém ganha, ele fica tipo: Calma, calma", explicou.

"Quando Cristiano Ronaldo jogava no Real Madrid, ele fazia essa comemoração várias vezes. É por isso que decidi fazer isso. Eu senti que seria divertido. Mas, sim, provavelmente foi uma decisão errada, mas isso pode acontecer. Para ser sincero, é claro que é melhor quando as pessoas te apoiam, mas se não apoiarem, você tem que vencer tanto contra eles quanto contra o adversário", complementou o russo.