Terça Feira, 07 de Julho de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Guarulhos manterá time de vôlei mesmo sem parceria com o Corinthians

Por Redação GuarulhosWeb

20 de Maio de 2019

Após dois anos atuando no principal campeonato da modalidade no País e de reunir atletas consagrados, o time de vôlei masculino de Guarulhos deve seguir sem a parceria com o Corinthians na próxima temporada. Apesar de ainda estar em vigor, o contrato com o clube alvinegro não deve ser mantido e o time deve atuar na Série B da Superliga, novamente sem investimento público.
 
Dos quatro atores que mantiveram o projeto até aqui, um sempre foi um problema a ser resolvido: o CNPJ com vaga na Superliga Masculina de Vôlei. Guarulhos, como cidade-sede; Corinthians, como marca; e a iniciativa privada - liderada pelo Supermercado Nagumo -, como patrocinadora, sustentaram o time, que foi bem na primeira temporada, mas não manteve o mesmo nível na etapa 2018/2019.
 
Mas a vaga na elite sempre dependeu do aluguel do CNPJ de equipes que não mantiveram seus times na competição: em 2017/2018, o Corinthians-Guarulhos utilizou o CNPJ do time de São Bernardo do Campo; na temporada recém-encerrada, a participação aconteceu com a cessão do CPNJ de Montes Claros.
 
O GuarulhosWeb apurou que o plano do time de Guarulhos já era montar um projeto próprio, para começar as disputas na divisão de acesso. A Associação dos Índios Guarus (AIG) foi criada no ano passado e já disputou uma classificatória para a Superliga B. Com vaga garantida, o AIG deve buscar o retorno à elite com jogadores jovens e em nova casa.
 
Sai Ponte Grande; entra Sesc Guarulhos
A reportagem também apurou que o AIG negocia com o Sesc, que inaugurou sua sede em Guarulhos recentemente, para mandar os jogos da próxima temporada no local, na região do Parque Cecap. Nas duas últimas temporadas o Corinthians-Guarulhos disputou as partidas no Ginásio da Ponte Grande.
 
Não se sabe, ainda, como será a formação do elenco do AIG. Os contratos dos jogadores encerraram com o fim da temporada. Alguns já oficializaram a saída, como Riad (Botafogo) e Marcelinho (que anunciou a aposentadoria).
 
Ícone do projeto iniciado há dois anos, Serginho ainda não sabe o que fará na próxima temporada. No AIG, a expectativa é de que o líbero continue no projeto, dentro ou fora da quadra.