Confiança do comércio cai 5,4 pontos em maio ante abril, revela FGV

Vinicius Neder - 24/05/2019 08:45


O Índice de Confiança do Comércio (Icom) recuou 5,4 pontos na passagem de abril para maio, em 91,4 pontos, informou nesta sexta-feira, 24, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 2,9 pontos, a terceira queda consecutiva.

"A nova queda expressiva da confiança do comércio sugere que os empresários do setor ainda estão encontrando dificuldades com o ritmo de vendas no 2º trimestre. Os indicadores de situação atual refletem o fraco desempenho da atividade no início de 2019", diz a nota divulgada pela FGV, em comentário assinado por Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio no Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV).

O Índice de Situação (ISA-COM) recuou 4,0 pontos para 88,3 pontos, menor nível desde janeiro de 2018. Já o Índice de Expectativas (IE-COM) voltou a registrar valor abaixo de 100 pontos (94,8 pontos em maio) ao cair 6,6 pontos, pior nível desde setembro de 2018 (93,2 pontos).

"Os empresários continuam revendo suas expectativas, resultado de uma frustração com o cenário apresentado até agora. A volta da recuperação da confiança ainda depende da redução dos níveis de incerteza, dos números mais positivos do mercado de trabalho e da retomada da confiança do consumidor", diz a nota da FGV.

O Icom de maio caiu em 11 dos 13 segmentos do comércio.

A Sondagem do Comércio da FGV também identificou o ambiente político como principal problema a atrapalhar o ambiente de negócios, na visão dos empresários do setor. Isso é medido na pergunta sobre os fatores que estão limitando a melhora dos negócios. Ali, há um espaço para que as empresas descrevam fatores que considerem importantes e que não estejam listados entre as opções de resposta oferecidas no questionário. As respostas abertas são agregadas em três principais temas: fatores políticos, fatores econômicos e outros.

"O resultado sugere que os fatores políticos continuam contribuindo para a limitação da melhoria do ambiente de negócios do setor e também com a cautela adotada pelas empresas na hora de planejar os próximos meses. O porcentual de empresas citando fatores políticos como uma limitação ficou em 6,7%, o maior desde outubro passado quando registrou 9,4%", diz a nota da FGV.

A coleta de dados para a edição de maio da Sondagem do Comércio foi realizada entre os dias 1º e 22 do mês e obteve informações de 843 empresas.

Seja o primeiro a comentar esta notícia.


Participe! comente esta notícia
informe o seu nome.
@
por favor um e-mail válido
T

Veja Também

Anfavea e Economia lançam 5 pontos prioritários do Rota 2030

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) lançou nesta sexta-feira, em São Paulo, em parceria com o Ministério da...

20/09/2019 21:13
CVM orienta clientes da Um Investimentos, alvo de liquidação extrajudicial

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informa que, diante da decretação da liquidação extrajudicial da Um Investimentos CTVM pelo Banco Central nesta...

20/09/2019 18:55
Bolsas de NY fecham em queda, em meio a rumores sobre negociações EUA-China

As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta sexta-feira, piorando na parte da tarde, após a notícia de que uma delegação chinesa teria cancelado uma...

20/09/2019 18:30

Últimas Notícias

Policial

Bandidos invadem Proguaru no Cabuçu, roubam máquinas, caminhão e depredam equipamentos

O Centro Operacional Cabuçu da Proguaru (Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A), localizado na avenida Benjamin Harris Hunicutt, foi...

20/09/2019 20:02

Política

Divulgado edital de licitação da reforma do novo prédio da Câmara

A Câmara de Guarulhos divulgou nesta sexta-feira, 20/09, o edital de licitação para contratar a empresa responsável pela...

20/09/2019 18:25

Esportes

Projeto Adote uma Quadra conquista seu primeiro parceiro

No próximo domingo, 22/09, será assinado o primeiro termo de cooperação do projeto Adote uma Quadra, da Prefeitura de...

20/09/2019 18:01