Sexta Feira, 28 de Fevereiro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Guti afirma que guarulhenses não podem ser obrigados a pagar pedágio na Dutra

O prefeito de Guarulhos, Guti, se manifestou contrariamente a qualquer tipo de cobrança de pedágio no trecho da Dutra entre Guarulhos e São Paulo

Por Redação GuarulhosWeb

21 de Janeiro de 2020

"Nós vamos lutar com todas nossas forças para que os guarulhenses não paguem um centavo sequer de pedágio na Dutra, entre Guarulhos e São Paulo", declarou o prefeito Guti nesta segunda-feira, em relação à proposta da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), durante audiência pública na última sexta-feira, em São Paulo, que tratou da nova concessão da rodovia.  

 

A agência federal, que regula os transportes, incluiu na proposta de concessão a possível cobrança de pedágio por quilômetros percorridos, de maneira proporcional ao uso, em um modelo chamado de “free flow”, que cobra por meio de antenas instaladas ao longo do percurso e leva em consideração os quilômetros utilizados pelo veículo. Isso valeria nos quilômetros iniciais da Dutra entre São Paulo e Guarulhos somente na pista expressa, sem qualquer implantação de praça de pedágio na pista marginal, a que é mais utilizada pelos guarulhenses para acesso à cidade e na ligação com a capital. “Somos contrários a qualquer tipo de cobrança que penalize as pessoas que moram ou trabalham em Guarulhos. Vamos levar à ANTT essa nossa posição, que é irreversível”, disse o prefeito.  

 

Guti explicou que seu objetivo é impedir a cobrança mesmo que seja no sistema free flow. "Se a ANTT não ceder, encontraremos uma forma para que o pedágio não incida em veículos emplacados em Guarulhos”, esclareceu. A concessão acontece no segundo semestre deste ano. O contrato atual, hoje administrado pela CCR, vence em março de 2021. 


Na audiência pública de sexta-feira, Guti defendeu que a nova concessionária, além das obras apresentadas pela ANTT, assuma o compromisso de aumento da vazão de 14 córregos sob a rodovia no trecho de Guarulhos, como forma de minimizar as enchentes na cidade. Hoje esses cursos de água acabam represados pelas pistas da rodovia, já que nunca foram ampliados desde a inauguração da Dutra, nos anos 50.  

 

A proposta da ANTT prevê no trecho guarulhense da Dutra a implantação de 31 quilômetros de faixas adicionais, além de 6,5 km de pistas marginais, que vão passar do Trevo de Bonsucesso, além de 23 passarelas e duas novas alças de conexão com a rodovia Hélio Smidt.