Constituinte da Venezuela avalia antecipar eleições legislativas

por Guarulhosweb - 13/08/2019 09:38


A Assembleia Constituinte da Venezuela, composta apenas por aliados do governo de Nicolás Maduro, determinou na noite de segunda-feira, 12, a formação de uma comissão para definir a data das próxima eleição legislativa do país.

A votação está prevista para ocorrer em 2020, mas o órgão não descarta antecipar o pleito para este ano. No fim de semana, o líder opositor Juan Guaidó afirmou que o chavismo dissolveria o Parlamento ou anteciparia as eleições legislativas.

Um dos integrantes da comissão que avaliará a antecipação das eleições é Diosdado Cabello, um das principais figuras do chavismo e atual presidente da Constituinte, um órgão legislativo não reconhecido por vários países da região.

Cabello explicou que a comissão consultará os demais órgãos do governo da Venezuela para decidir o melhor calendário para a realização das eleições.

"Se essa consulta concluir que é no dia 1º de janeiro, será no dia 1º de janeiro. Se concluir que é melhor fazer neste ano, será feito neste ano. Revelaremos (a decisão) nos próximos dias", afirmou.

A Assembleia Nacional, o Parlamento da Venezuela, é controlado pela oposição. Liderado por Juan Guaidó, que é reconhecido como presidente interino do país por mais de 50 países, entre eles o do Brasil, o órgão é atualmente considerado "sem funções" por determinação do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), também alinhado ao chavismo.

O presidente da Constituinte já ameaçou em outras oportunidades antecipar as eleições para o Parlamento.

Também na segunda, Cabello aproveitou a decisão para acusar os opositores de promover a violência nos protestos contra o governo de Maduro e de apoiar as sanções econômicas aplicadas ao país pelos EUA. "Nós agora vamos para o contra-ataque", disse Cabello.

Em 2018, a Assembleia Constituinte antecipou a realização das eleições presidenciais do país de dezembro para maio. Maduro foi reeleito, mas a votação é considerada ilegítima pelos países que apoiam Guaidó.

A Venezuela atravessa a mais severa crise política e econômica de sua história recente, com recessão, hiperinflação e luta pelo poder entre Guaidó e Maduro.

O governo do presidente americano, Donald Trump, lidera uma ofensiva para sufocar o regime de Maduro, com um bloqueio de ativos da Venezuela e ameaças de sanções a empresas que negociem com o governo chavista. (Com agências internacionais)

Seja o primeiro a comentar esta notícia.


Participe! comente esta notícia
informe o seu nome.
@
por favor um e-mail válido
T

Veja Também

México pode aceitar regra dos EUA para comércio de aço, mas não de alumínio

O governo do México pode aceitar um pedido dos Estados Unidos por maior conteúdo regional em aço, contanto que exista um período de adaptação de cinco...

09/12/2019 12:51
Casal de brasileiros escapa por pouco de vulcão em erupção na Nova Zelândia

Um casal de brasileiros que viajava pela Nova Zelândia escapou por pouco da erupção do vulcão White Island nesta segunda-feira, 9. Até o momento, cinco...

09/12/2019 09:52
Bolsonaro diz estar analisando a lista de convidados para posse na Argentina

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 9, que está analisando a "lista de convidados" para a cerimônia de posse do novo presidente...

09/12/2019 09:47

Últimas Notícias

Policial

Balão cai em avião da Latam no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Um balão caiu sobre um avião no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na manhã deste domingo, 8/12. Um vídeo com o...

09/12/2019 21:03

Policial

Falso motorista de aplicativo é preso após tentativa de estupro no Bonsucesso

Um homem de 33 anos, que se passava por motorista de aplicativo, foi detido na tarde desta segunda-feira, 09/12, após uma tentativa de estupro...

09/12/2019 19:20

Cidades

Última edição de 2019 do programa Você na Prefeitura acontece neste sábado no Cabuçu

A EPG Vereador Faustino Ramalho, localizada no Cabuçu, recebe no próximo sábado (14) a última edição do...

09/12/2019 18:52