Sexta Feira, 03 de Abril de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Brasil não tem casos confirmados de coronavírus; vacina pode ficar pronta em 18 meses

O Brasil investiga até esta terça-feira, 11/02, o total de 8 casos suspeitos de...

Por Redação GuarulhosWeb

11 de Fevereiro de 2020 as 16:21

O Brasil investiga até esta terça-feira, 11/02, o total de 8 casos suspeitos de coronavírus. Segundo Ministério da Saúde, 33 casos foram descartados no Brasil. No Estado de São Paulo, 3 casos estão em observação e passam por exames específicos. No mundo, 40.554 casos da doença foram confirmados.


Atualização

Brasil 

8 casos suspeitos

1 MG

1 PR

2 RJ

1 RS

3 SP

33 descartados


Mundo

40.554 casos confirmados 

910 mortos


China

40.235 casos confirmados

909 mortos



Vacina contra coronavírus 

Durante uma entrevista coletiva que aconteceu em Genebra, na Suíça, nesta terça-feira, 11/02, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que uma vacina contra o novo coronavírus pode ficar pronta nos próximos 18 meses. 


“Precisamos fazer tudo o que podemos com as armas disponíveis hoje” comentou, sem detalhar o que foi dito durante um encontro a portas fechadas, na Suíça, que reuniu cerca de 300 especialistas em virologia, epidemiologia e outros campos científicos para estudar possíveis tratamentos e vacinas. 


Prevenção

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão: 

evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;

utilizar lenço descartável para higiene nasal;

cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;

evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

higienizar as mãos após tossir ou espirrar;

não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

manter os ambientes bem ventilados;

evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;

evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

 

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.