Sábado, 04 de Julho de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Ministro prevê ligação de Guarulhos a SP pela Dutra em 14 minutos com nova concessão

Empresários e políticos de Guarulhos se reuniram com o ministro da Infraestrutura nesta quinta, na seda da Fiesp, em São Paulo

Por Redação GuarulhosWeb

13 de Fevereiro de 2020 as 16:37

O projeto da nova concessão da Via Dutra, rodovia que liga São Paulo ao Rio de Janeiro e passa por Guarulhos, prevê a construção de mais uma faixa expressa e de vias marginais, reduzindo o tempo de trajeto entre Guarulhos e São Paulo na pista rápida dos atuais 37 minutos para 14 minutos, enquanto a pista normal será percorrida em 22 minutos.


A afirmação é do ministro da Infraetrutura, Tarcísio de Freitas, que participou de encontro na sede da Fiesp (que representa as indústrias do estado de São Paulo), nesta quinta-feira, 13/02, mediado pelo presidente da entidade, Paulo Skaf, e que contou com a presença de empresários e políticos de Guarulhos e do Vale do Paraíba.


"Vamos investir muito em marginal para reduzir o tempo de viagem. Se quiser entrar na via expressa, vai pagar por quilômetro rodado. Vai ser a primeira experiência de free flow que vamos fazer no Brasil. Isso traz justiça tarifária. O cara vai pagar quanto? R$ 0,15 por km? Se são 12 km no percurso, serão pagos R$ 1,90 para reduzir 8 minutos o tempo de viagem", disse o ministro.


Tarcísio se refere ao projeto da criação de uma tarifa exclusiva a usuários que utilizarem a pista mais rápida no trecho São Paulo e Guarulhos. O chamado free flow (cobrança automática e sem cancela) seria adotado no trecho entre as duas cidades, com uma cobrança de R$ 0,15 por km rodado para quem utilizar a via mais rápida.


O GuarulhosWeb apurou que o prefeito de Guarulhos, Guti, solicitou que os carros com placas da cidade sejam isentos da cobrança, mas isso ainda deverá ser estudado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que comanda o processo de renovação da concessão.


Pedágio mais barato

Ainda segundo o ministro, o projeto da nova concessão da Via Dutra permitirá a redução de pelo menos de 20% de tarifa de pedágio. Segundo ele, o leilão será formulado de forma híbrida. Além do desconto de 20%, que será o piso para todos os competidores, as interessadas poderão oferecer mais reduções tarifárias até atingir um teto (que ainda deve ser estabelecido). Se todos os competidores atingirem o teto de desconto, vence quem pagar a maior outorga (licença paga anualmente ao governo pelo uso e exploração da via).


Seguindo essa linha de competição, o ministro afirmou que o desconto nas tarifas de pedágio pode chegar até 35% e deve começar a valer a partir do momento em que o novo contrato entrar em vigor. O leilão da rodovia está programado para ocorrer no fim deste ano.


"Essa é a largada, o que quer dizer que já sai com 20% menos de despesa [na tarifa]. Esse desconto poderá e deverá ser ainda maior por conta da competição", disse.


A atual concessão da Dutra vence em fevereiro de 2021, quando acaba o contrato de 25 anos com a CCR.


Com informações da Folha de SP