Sábado, 28 de Março de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

RESENHA GWEB – O Homem Invisível é melhor do que parece

Baseado no clássico filme de terror de 1933, este “O Homem Invisível” chega timidamente aos cinemas brasileiros com a promessa de uma pequena estreia para um filme melhor do que parecia

Por Denis Le Senechal Klimiuc, especial para o GuarulhosWeb

27 de Fevereiro de 2020 as 11:42

Baseado no clássico filme de terror de 1933, este “O Homem Invisível” chega timidamente (com o perdão do trocadilho) aos cinemas brasileiros, com a promessa de uma pequena estreia para um filme melhor do que parecia.

Isso porque a Universal, gigante estúdio que está reconstruindo seu universo de monstros do terror clássico, decidiu dar ao segundo capítulo de sua empreitada uma repaginada na história.

O que antes eram monstros em preto e branco com maquiagens aterrorizantes, agora são filmes com aspecto blockbuster, que chegam para recontar uma história com os dois pés nos novos tempos.

O primeiro filme deste novo universo cinematográfico foi “A Múmia”, com Tom Cruise e Russell Crowe dominando a tela, sobretudo o primeiro, mais do que deviam, errando feio o tom de uma história que poderia ser mais interessante.

Agora, Elizabeth Moss (da série “The Handmaid´s Tale”) protagoniza um arco moderno, cujo enfoque é, sim, no homem invisível do título, mas, sobretudo, em uma mulher que sofre com um relacionamento abusivo.

E indicar o lado invisível do homem e da sociedade em questão a uma trama mais intimista do que parecia é um triunfo invejável. Pois, desta forma, este se torna um bom segundo capítulo a um universo que ainda promete trazer os monstros mais populares.

Correndo o risco de ser pouco visto, este “O Homem Invisível” (mais uma vez um trocadilho, me perdoe) é uma boa incursão no suspense que ele promete, pois o entrega muito por conta do carisma da protagonista, além da ficção enraizada em sua história desde a primeira versão.

Portanto, é um filme que merece ser conferido e carimbado como bom entretenimento, seja ele porque pertence a um dos universos mais famosos da história do cinema, ou porque conseguiu repaginar uma história de quase cem anos com toques feministas. Feito raro!

 

Opinião Gweb

Nota do filme (de 0 a 5): 3

Recomendado? Sim. O drama e o suspense são bem sustentados pelo carisma da protagonista, além de ser um bom iniciador de universo cinematográfico

Onde assistir: Circuito Cinemas - Shopping Bonsucesso (Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, 5308 - Jardim Albertina)

 

Serviço

O Homem Invisível

Ano: 2020

País: EUA

Duração: 125min.

Direção: Leigh Whannell

Classificação: 16 anos