Segunda Feira, 19 de Abril de 2021

Guti abre sindicância para apurar aquisição de máscaras cirúrgicas

Quem encontrar a máscara cirúrgica, aprovada pela Anvisa, por menos de R$ 6,20, pode nos informar no telefone", afirmou o secretário da Saúde, em live realizada nesta quinta-feira

Por Redação GuarulhosWeb

16 de Abril de 2020 as 15:19

O prefeito Guti publicará decreto instaurando sindicância para apurar o valor de compra de máscaras cirúrgicas (aprovadas pela Anvisa) em Guarulhos. Ele enviou memorando à Secretaria da Saúde informando a decisão e solicitando à Pasta que encaminhe integralmente ao Ministério Público, órgão que abriu inquérito para investigar o processo da compra, a licitação vencedora.


Em meio à crise causada pela pandemia, os fornecedores têm aumentado os valores de produtos relacionados à saúde e higiene, sobretudo quando utilizados no combate ao coronavírus. Adquiridas a R$ 6,20, em Guarulhos, as 300 mil máscaras custaram aos cofres públicos o valor de R$ 1,88 milhão, o menor valor de compra encontrado entre os 70 fornecedores procurados pela administração. 


O GuarulhosWeb fez um levantamento que apontou a dificuldade dos gestores públicos quando procuram esses materiais. O prefeito de Diadema protestou, ao vivo, em entrevista à TV Bandeirantes, pelo aumento de 4.500% no valor das máscaras. O estado do Tocantins chegou a comprar o produto por R$ 35 por unidade.


Em transmissão ao vivo realizada na noite desta quarta-feira, 15/4, Guti lamentou o valor pago pelas máscaras, mas afirmou que o momento é de salvar vidas. "Vamos atrás das empresas para saber se houve prática abusiva e danosa. Como, por exemplo, o gás. Quem comprou o valor mais alto do que o praticado no mercado, compre para não faltar e depois vá ao Procon pedir o dinheiro de volta. Nós estamos adquirindo as máscaras para garantir que os colaboradores da saúde que consigam realizar o atendimento necessário aos pacientes e, depois buscaremos nossos direitos. Colocamos as vidas em primeiro lugar", disse o prefeito.


O secretário da Saúde, José Mário Clemente, ratifica as palavras de Guti e reforça que o país está passando por um período de exploração ao consumidor. "Me sinto extremamente tranquilo para dar uma explicação. Lamentavelmente estamos vivendo um momento de exploração comercial. Não tenho dúvida que o preço é elevado Fizemos cotação em 70 empresas e compramos a que tinha como entregar e ofereceu o menor valor. A Aeronáutica está tentando comprar a R$ 7,50 a unidade da máscara", enfatizou Clemente.


"As 300 mil unidades que compramos vai suprir a demanda por três meses e meio no máximo. Quem encontrar a máscara cirúrgica, aprovada pela Anvisa, por menos de R$ 6,20, pode nos informar no telefone 2472-5000", concluiu.