Quinta Feira, 15 de Abril de 2021

Com 17 dias sem óbitos por Covid-19, Unimed justifica sucesso com antecipação do preparo hospitalar

Unidades de Guarulhos do plano de saúde registraram 5 mortes em uma semana, mas depois os casos cessaram

Por Katia Russões

28 de Abril de 2020 as 10:25

Depois de registrar 5 mortes por Covid-19 em apenas uma semana, entre o fim de março e o começo de abril, a Unimed Guarulhos completou 17 dias sem óbitos em suas unidades hospitalares, segundo boletim divulgado pela empresa nesta segunda-feira, 27/04. Procurada pelo GuarulhosWeb, a Unimed justifica o sucesso recente com a antecipação do preparo hospitalar.

“Antes mesmo de o Covid-19 ser um assunto recorrente, as equipes do Complexo Hospitalar Oito de Dezembro já acompanhavam as divulgações de casos fora do país e os protocolos discutidos”, informou a empresa. Segundo a rede, a preparação foi positiva para ações rápidas como a definição do fluxo de atendimento, com o reforço aos pacientes sobre as unidades de referência para casos suspeitos da doença na rede própria.

Além disso, foi inaugurada uma área exclusiva para atender casos adultos de gripe e síndromes respiratórias, separando-os de pacientes de outras patologias. Também foi intensificado o treinamento às equipes assistenciais sobre protocolos, medidas preventivas e uso de EPI’s; reforçado o abastecimento de insumos; e ampliadas as equipes médicas e assistenciais para acompanhar a demanda.

O primeiro caso da doença na rede Unimed da cidade foi registrado no dia 15 de março. O primeiro óbito aconteceu 19 dias depois. Foram 5 mortes até 10 de abril. Segundo o mais recente boletim, 39 pacientes já receberam alta e outros 16 permanecem internados, oito deles na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Outra medida tomada pela rede foi a orientação feita aos clientes com as recomendações do Ministério da Saúde sobre o isolamento e quando buscar atendimento médico. “Essa é uma preocupação diária, pois com receio de ir ao pronto atendimento, pacientes com quadros urgentes têm evitado o PA”.