Domingo, 24 de Maio de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

CONFEITEIRAS: Acusada de ataque com soda cáustica dá entrevista, mas não vai à delegacia

Briga entre ex-amigas segue sem solução; delegado do 4º DP aguarda depoimento desde segunda-feira

Por Redação GuarulhosWeb

20 de Maio de 2020 as 12:29

As três mulheres investigadas por tentativa de homicídio contra a Daiane Cristina Costa, de 22 anos, atingida com soda cáustica no rosto no dia 14/05, no Jardim Cumbica, ainda não compareceram na delegacia para prestar o depoimento. O delegado responsável pelo caso, Fernando Santiago, entregou a intimação a mãe, filha e avó para a segunda-feira, 18, mas até a noite desta terça-feira, 19, ninguém apareceu.

A confusão entre Daiane e Gisele - duas ex-sócias que chegaram a morar juntas - começou quando Daiane postou em uma rede social fotos de bolos que ela faz para vender. Ela disse que Gisele teria ensinado a fazer os bolos e que, quando a sociedade foi rompida, Daiane passou a fazer suas próprias encomendas. Houve desentendimentos pelas redes sociais e, no dia 14/05, Daiane teria sido atacada com uma jarra de soda cáustica pela avó de Gisele, uma idosa de 75 anos. Daiane, que estava com sua mãe e sua filha de 1 ano, foi atingida no rosto e foi agredida.

Nesta terça, o advogado de defesa das três acusadas alegou falta de segurança na delegacia. Apesar de não comparecer ao 4º DP, Gisele deu entrevista à Record TV, na qual desmentiu que as duas fossem sócias. Ela disse que Daiane era funcionária de sua empresa, mas, com o início das brigas, que seriam por ciúme de um namorado, a funcionária teria se descuidado nos preparos, o que causou reclamações por parte dos clientes.

“Eu tentei falar com ela sem ser muito rude, porque eu estava na casa dela. Eu falava para ela prestar mais atenção”, disse. Com relação às fotos, Gisele disse que Daiane não conseguiria reproduzir os bolos publicados nas redes sociais, por isso pediu para que as imagens fossem retiradas.

Em determinado momento do vídeo, ela pede perdão a Daiane. “Eu estou muito triste por ela. Eu me coloco no lugar dela. Preferia que fosse comigo”, afirmou.

Com relação à investigação, ela disse que não teme. “Eu não devo. Não fiz nada contra você. Foi a ocasião que fez a situação toda”.