Terça Feira, 14 de Julho de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Estádio do Flamengo vai receber colombianos acampados no aeroporto

Graças a uma parceria do clube com o grupo Conectados do 3º Setor, que reúne diversas ONGs, os estrangeiros poderão tomar banho nos vestiários e café da manhã nas dependências do local

Por Lucas Canosa

02 de Junho de 2020 as 16:10

O estádio Antônio Soares de Oliveira, no Tranquilidade, vai receber, na manhã desta quarta-feira, 3/6, os colombianos acampados no aeroporto desde o último dia 18. Graças a uma parceria do Flamengo com o grupo Conectados do 3º Setor, que reúne diversas ONGs de Guarulhos e outras cidades, os estrangeiros poderão tomar banho nos vestiários e café da manhã nas dependências do local.

Procurado pelo GuarulhosWeb na última semana a respeito da possibilidade da ação, o presidente do Flamengo, Caio Soler, havia colocado as instalações rubro-negra à disposição dos colombianos. "Entendo que o momento é de solidariedade e o pouco que a gente puder ajudar, faremos com prazer. Claro, respeitando algumas normas de cuidado. Se for preciso a gente organiza e ajuda da forma que puder nesse momento de dificuldade", afirmou, na ocasião. Nesta terça-feira, 2, em novo contato, ele confirmou que haverá de fato o encontro. 

A reportagem também conversou com Bia Martins, representante da ONG Olhar de Bia, uma das envolvidas na iniciativa, que deu detalhes da ação. "Conseguimos um parceiro de logística para fazer o transporte. Eles vão tomar café da manhã e banho e vamos levar brinquedos infláveis para as crianças e um violinista", disse a ativista.

Bia ressalva que ainda a organização ainda precisa de alguns itens para atender melhor ao grupo. "Estamos precisando de produtos de higiene pessoal, como sabonete, shampoo e toalhas de banho", completou.

Após a ação, que terminará por volta de 12h30, os colombianos retornarão às dependências do aeroporto na expectativa de receberem boas notícias relacionadas à volta para suas casas.

Impasse no aeroporto

Os colombianos trabalhavam informalmente no Brasil quando ficaram sem receita devido à pandemia do novo coronavírus e da quarentena. Desde então, enfrentam duras jornadas e tentativas frustradas de retornarem para suas casas. O grupo é formado, até o momento, por 130 mulheres, 74 homens e 25 crianças, entre eles um bebê de apenas um mês.

Segundo os colombianos, o governo de seu país exige uma taxa de entre US$ 420 e US$ 460 por pessoa, valor que seria para custear o voo para Bogotá e o cumprimento da quarentena no retorno ao país, onde todos teriam que passar 14 dias em um hotel antes do retorno para suas cidades de origem. No entanto, os integrantes não têm condições para comprarem comida, quanto menos para quitarem a quantia pedida.

Na última sexta-feira, 29/5, o grupo recebeu a visita de voluntários, que levaram doações de roupas e alimentos, além de fazerem performances artísticas para as várias crianças. Pelo Conectados do 3º Setor, além do Olhar de Bia, participaram da ação no aeroporto as seguintes organizações: Prato Solidário; Pão Nosso; Semeando Amor Sem Limites; Central do Voluntariado de Guarulhos; A História Mais Bonita; SOS Famílias São Geraldo; e EcoOficina.

A ONG Olhar de Bia está se organizando para auxiliá-los e, para tal, aceita o auxílio de apoiadores. O site para contato é o https://www.olhardebia.org/.