Terça Feira, 07 de Julho de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Megaoperação da Polícia Civil de Guarulhos prende ex-secretário de segurança de Arujá

Rua do 4º DP está cheia de carros de luxo e até um jet ski, apreendidos na operação que iniciou nesta madrugada

Por Foto: Reprodução TV Globo

03 de Junho de 2020 as 12:39

A Polícia Civil de Guarulhos realiza nesta quarta-feira, 03/06, a operação “Soldi Sporchi” (Dinheiro Sujo). Clínicas de saúde eram usadas por criminosos para lavagem de dinheiro e atendimentos médicos para membros de uma facção criminosa. O ex-secretário de segurança de Arujá foi detido. Foram apreendidos carros de luxo, joias e documentos. A polícia cumpre 60 mandados de busca e apreensão e 22 de prisão temporária contra suspeitos de envolvimento em lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A operação que teve início às 5h, deve ocorrer até o fim da tarde desta quarta.


A operação

As investigações começaram há sete meses, quando a polícia apreendeu oito pistolas e dez fuzis. Três deles seriam de artilharia antiaérea. Com a apreensão, os policiais descobriram a existência de uma organização criminosa que estaria relacionada a crimes de roubos de instituições financeiras, mediante uso de artefatos explosivos, e crimes de tráfico de drogas. A polícia identificou ainda, o líder da facção, que seria um criminoso procurado pela Justiça e condenado por crimes de tráfico, inclusive um de caráter transnacional.

O líder, que até o momento não teve a identidade revelada, seria proprietário de clínicas de saúde, que tinham como finalidade a prática de lavagem de dinheiro, além do auxílio médico para membros da facção, familiares e pessoas próximas.

O homem teria fundado empresas com o propósito de prestar serviços públicos junto a prefeituras, como por exemplo, limpeza urbana, coleta de lixo e combate à dengue. Ele teria participação ainda em organizações sociais, que teria como objetivo facilitar contratos com a gestão municipal para a administração de hospitais e escolas públicas.

Ao todo, a operação conta com 350 policiais civis, 100 viaturas e apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os mandados são cumpridos na capital e em outros 11 municípios.