Quinta Feira, 01 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Polícia Civil de Guarulhos detém 12 pessoas envolvidas com lavagem de dinheiro que usava clínicas médicas e odontológicas

Veículos, armas, munições, quase R$ 400 mil além de outros valores em moedas estrangeiras foram apreendidos

Por Katia Russões / Foto: Rômulo Magalhães, especial para o GuarulhosWeb

03 de Junho de 2020 as 19:17

A Polícia Civil de Guarulhos deteve 12 pessoas envolvidas com lavagem de dinheiro e organização criminosa na manhã desta quarta-feira, 03/06. As prisões aconteceram durante a operação "Soldi Sporchi", deflagrada para o cumprimento de ordens judiciais na Capital, Grande São Paulo e também na cidade de Jacareí.

A ação é resultado de um trabalho investigativo e de inteligência coordenado pelo 4º Distrito Policial de Guarulhos, que permitiu conseguir junto à Justiça mandados de prisão e de busca e apreensão contra os suspeitos. A polícia cumpriu 60 mandados de busca e apreensão e 22 de prisão temporária contra suspeitos de envolvimento em lavagem de dinheiro e organização criminosa.

No total, as atividades em campo levaram à captura de dez homens e duas mulheres e na apreensão de 11 veículos, inclusive modelos de luxo, bem como uma carretinha e um jet sky. Três armas, munições e dois carregadores de armas também foram recolhidos na ação, assim como R$ 392,2 mil e valores em moedas estrangeiras.

Somado a isso, os agentes localizaram e apreenderam joias, bijuterias e mais de 900 relógios, além de documentos e anotações diversos, 32 celulares, 23 pen drives, 11 notebooks, três computadores, cinco Ipads, três tablets, um Mac Book e um Ipood, sete CPUs, dois videogames, quatro HDs externos, três CD's, cinco chips telefônico, três máquinas fotográficas, cartão de memória, máquina de cartão, um DVR e uma uma central de monitoramento com câmeras.

Entre os detidos está o advogado e ex-secretário de segurança da cidade de Arujá, Carlos Roberto Vissechi. Ele deixou o cargo no dia 3 de abril. A prefeitura do município deve instaurar uma sindicância interna para apurar as ações e contratos autorizados pelo detido durante o período que permaneceu no cargo. 

Na casa de Vissechi, a polícia teria apreendido R$120 mil e quatro armas.

Ao todo, participaram da ação 350 policiais civis, com apoio de 100 viaturas e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).