Quarta Feira, 08 de Julho de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

RESENHA GWEB – “Eu Não Sou Um Homem Fácil” tem crítica com dose certa de humor

O mundo simplesmente está invertido e as situações são tão hilárias quanto ácidas em suas críticas

Por Denis Le Senechal Klimiuc, especial para o GuarulhosWeb

11 de Junho de 2020 as 15:19

É curioso como a Netflix esconde algumas pérolas em seu extenso catálogo. Basta uma pesquisa rápida para encontrar opções que fogem das indicações feitas em cada perfil. Foi assim que encontrei uma comédia francesa que, confesso, não havia me chamado a atenção até que decidi dar uma segunda chance. Ledo engano não ter assistindo a este “Eu Não Sou Um Homem Fácil” antes.

Damien é o típico homem bem-sucedido e imoral, que trata mulheres como o sexo frágil e como o sexo que precisa para se sentir sempre satisfeito, como uma espécie de coleção. Com sua vida arranjada do jeito que tanto quis, certo dia está em uma embaraçosa situação na rua, quando dá de cara com um poste e desmaia.

Ao acordar, o mundo em que Damien vivia não existe mais. Deus é mulher, a sociedade trata os homens como o sexo frágil, as mulheres estão no poder e são biologicamente mais fortes (afinal, elas dão à luz), além de utilizarem o “masculismo” como uma desculpa pelos direitos iguais que os homens jamais terão. O assédio rola solto e as roupas masculinas são chamativas, quando os homens não se dão ao trabalho de esconder seus corpos.

A partir de então, “Eu Não Sou Um Homem Fácil”, cujo título é uma verdadeira alegoria ao que as mulheres são obrigadas a dizerem e escutarem em uma sociedade patriarcal, ganha um gigantesco fôlego. O filme, que parecia ser uma típica comédia, sequer cai no clichê da troca de sexo. O mundo simplesmente está invertido e as situações apresentadas pelo roteiro são tão hilárias quanto ácidas em suas críticas.

Além disso, discussões que a sociedade parece jamais compreender são explicadas de forma didática, como se finalmente um homem pudesse se colocar no lugar de uma mulher para compreender minimamente o que ela passa em seu dia a dia. Com humor, audácia, sagacidade e sensatez, esta obra merece ser vista e apreciada por mais pessoas.

No final das contas, a crítica é feita com a dose certa de humor e, para compreendê-la, você precisará refletir sobre os diversos detalhes que o filme traz, o que enriquece ainda mais a história, além de trazer uma obra memorável. Nada como fazer o homem entender o outro lado da moeda para enxergar além de seu próprio umbigo e sua fálica e ultrapassada visão de mundo.

 

Opinião Gweb

Nota do filme (de 0 a 5): 5

Recomendado? Sim. Com audácia e humor, esta história inverte os papéis na sociedade e finalmente apresenta, de forma didática, a nociva sociedade patriarcal.

Onde assistir: Netflix

 

Serviço

Eu Não Sou Um Homem Fácil

Ano: 2018

País: França

Duração: 98 min.

Direção: Eléonore Pourriat

Classificação: 14 anos