Sexta Feira, 03 de Julho de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

RESENHA GWEB – Erótico “365 Dni” é só um abuso disfarçado de fetiche

Boa fotografia esconde história simplista e absurda de abuso sexual

Por Denis Le Senechal Klimiuc, especial para o GuarulhosWeb

18 de Junho de 2020 as 09:11

É inegável a comparação da franquia “50 Tons de Cinza” com este “365 Dni”, produção polonesa e italiana, baseada no primeiro de três livros de teor erótico. Mas, diferente dos filmes de Christian Grey, este não esconde seu lado picante. Pena que a história não respeite sequer a si mesma, o que dirá o espectador.

A trama é bastante simples: homem rico e poderoso perde o pai para a máfia italiana e, desde então, sonha com a idealização de uma mulher. Quando ele vê que ela existe, ele a sequestra com a promessa de que ela o amará em até 365 dias. Simples? Sim. Absurda? Também!

Com cenas eróticas fotografadas para criar a sensação ao espectador de que ele está vendo, de fato, duas pessoas fazendo sexo, o filme acerta ao não apresentar pudores para diversas fantasias sexuais, tendo em vista que parte de seu tema é esse. E é aqui que ele consegue surpreender a quem esperava por algo “água com açúcar” como foram os filmes da franquia de E.L. James.

Porém, o absurdo está em uma história cujo homem se dá ao direito de sequestrar uma mulher, mantê-la como escrava sexual e, no final das contas, tê-la para si, apaixonada, dócil, submissa. Como se isso não bastasse, a personagem principal, Laura, é do tipo bastante visto nos filmes de “Emanuelle”, cujas fantasias lhe dão direito de mudar repentinamente seu comportamento de uma cena para a outra.

Enquanto isso, Massimo, o homem poderoso, é do tipo que não esconde seu abuso, infringindo por diversas vezes o corpo e a alma de Laura, com a promessa de que aquilo é o que ela quer, mas que nem ela sabe. E a forma com que isso é retratado, como um abuso disfarçado de fetiche, é o grande perigo desta obra.

Por isso, tecnicamente interessante, este “365 Dni” tem cenas bem construídas, que atraem o olhar do espectador de forma orgânica. Mas, ao término, é bem provável que você saia com a sensação de sentir-se culpado por estar testemunhando aquilo e não poder fazer nada. E essa sensação é o que traz o verdadeiro perigo a esta obra.

 

Opinião Gweb

Nota do filme (de 0 a 5): 1

Recomendado? Não. Mas é uma boa pedida para quem não tem nada mais para assistir e quiser apimentar a noite a dois.

Onde assistir: Netflix

 

Serviço

365 Dni

Ano: 2020

País: Polônia

Duração: 114 min.

Direção: Barbara Bialowas e Tomasz Mandes

Classificação: 18 anos