Sexta Feira, 03 de Julho de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Justiça libera balsa para acesso de veranistas a Ilhabela

CORONAVÍRUS/SP/JUSTIÇA/ILHABELA/BALSA/LIBERAÇÃO

Por José Maria Tomazela

24 de Junho de 2020 as 07:47

Após três meses de veto por causa da pandemia, a Justiça liberou o acesso de veranistas pelo serviço de balsas a Ilhabela, um dos principais destinos turísticos do litoral norte paulista.

A decisão, em caráter liminar, considerou decreto da prefeitura, que flexibilizou atividades comerciais e permitiu acesso a praias de até duas pessoas por vez.

A prefeitura diz acatar a liminar, mas vai recorrer.

A entrada de turistas estava proibida desde 20 de março.

O município alegou falta de estrutura hospitalar e o risco de escalada de casos.

Nesse período, Ilhabela teve menos casos de covid que as outras cidades da região.

No último dia 19, a prefeitura flexibilizou a entrada de donos de casas de veraneio e parentes, condicionada à avaliação do pedido pelo Município.

Grupos como o 'Somos Todos Ilhabela', que reúne moradores e donos de casas de veraneio, recorreram à Justiça por considerar que seus integrantes tinham a liberdade de ir e vir cerceada.

O juiz Vitor Hugo Aquino de Oliveira invocou o próprio decreto municipal de reabertura do comércio.

Segundo a prefeitura, ainda há risco de saturação dos hospitais.

Neste mês, os casos duplicaram, saltando de 56, no mesmo período de maio, para 147, além de duas mortes.

Em março e abril, com forte restrição na travessia por balsas, houve 10 casos.

"Neste fim de semana ocorreu outro fator preocupante, o relaxamento no isolamento social e crescimento da ocupação das praias.

Isso se verificou depois de atendido o pedido de manifestantes para flexibilizar ainda mais a travessia para entrada e saída de residentes", disse a gestão municipal.

Conforme a prefeitura, foram registradas 1.

686 entradas de 9 a 14 de junho, e 2.

082 de 15 a 21 de junho, quando houve a flexibilização.

Os casos cresceram em proporção ainda maior.

As informações são do jornal O Estado de S.

Paulo.