Segunda Feira, 19 de Abril de 2021

UBS Cumbica passa a utilizar tablets para acompanhamento da população

Ao invés de anotar as informações de cada paciente em caderno e depois inserir no sistema ao retornar à UBS, os profissionais agora digitarão no tablet e, na unidade, apenas farão a transferência dos dados.

Por Foto: Márcio Lino/PMG

10 de Julho de 2020 as 16:34

Os agentes comunitários de saúde (ACS) da Unidade Básica de Saúde Cumbica II já trocaram as anotações em papel por tablets. A capacitação dos profissionais para o uso da nova tecnologia teve início no mês passado e, na manhã desta sexta-feira (10), o prefeito Guti, juntamente com o secretário de Saúde, José Mário Stranghetti, acompanhou as visitas domiciliares dos ACS que, desde o início da semana, entraram na era digital.

 

A UBS Cumbica II foi a unidade escolhida para a implantação do projeto piloto, que será expandido para todas as outras 47 que atuam com a Estratégia Saúde da Família na sequência. Com a nova ferramenta, o trabalho dos mais de 800 agentes comunitários de saúde ficará mais fácil e produtivo. Ao invés de anotar as informações de cada paciente em caderno e depois inserir no sistema ao retornar à UBS, os profissionais agora digitarão no tablet e, na unidade, apenas farão a transferência dos dados.

 

“Essa nova tecnologia vai facilitar muito o trabalho dos agentes comunitários de saúde. Nesta pandemia eles já estão nos ajudando a saber quem teve coronavírus e quem tem sintomas para encaminhar da melhor forma os pacientes”, destacou Guti durante as visitas que acompanhou na manhã desta sexta-feira. Da mesma forma, o secretário de Saúde disse que a agilidade proporcionada pelo equipamento só pode trazer bons resultados a Guarulhos.

 

Modernização

 

Reivindicação antiga dos agentes comunitários e do sindicato da categoria, com quem foi realizada reunião para apresentação do aplicativo e discussão das etapas do processo, a implantação da tecnologia integra o programa de modernização da saúde de Guarulhos, que teve início em outubro passado. A empresa contratada para esta finalidade (a GIESPP – Gestão Inteligente da Educação e Saúde Pública e Privada) capacitará todos os trabalhadores e ainda fornecerá os tablets em sistema de comodato, sendo que 92 deles já foram entregues.

 

O uso dos tablets vai aprimorar o processo de informação e atendimento à população, permitindo melhor avaliação e acompanhamento do processo de trabalho na Atenção Básica. Também possibilitará mais agilidade no cadastro dos usuários do SUS, o que, hoje, é um dos critérios para repasse de recurso ministerial.

 

A nova tecnologia ainda vai garantir fidedignidade aos dados coletados e, posteriormente, possibilitará a construção de um banco de dados confiável. Além disso, permitirá a busca de informações epidemiológicas de forma ágil, evidenciará problemas e características particulares dos usuários e de sua família, possibilitando fazer planejamentos e desenvolver ações de acordo com a necessidade de cada população cadastrada.