Quinta Feira, 13 de Agosto de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Nova classificação pode liberar cinemas e teatros em Guarulhos

Cidade permaneceu, pela quarta vez consecutiva, na fase amarela do Plano SP

Por Foto: Lucas Canosa

31 de Julho de 2020 as 17:52

Conforme publicado pelo GuarulhosWeb, Guarulhos recebeu, na tarde desta sexta-feira, 31/7, a classificação que a manteve na faixa amarela do Plano SP pela quarta semana consecutiva. A estabilização credencia a cidade a reabrir espaços culturais, como teatros e cinemas.

No último dia 3, o Estado havia anunciado um ajuste no projeto. Nele, teatros, cinemas, salas de espetáculo e a realização de eventos culturais, que antes faziam parte da etapa azul - a última - do Plano SP, foram flexibilizados para regiões que permanecessem na fase amarela por, pelo menos, quatro semanas seguidas, que é o caso de Guarulhos.

"Lembrando que pra essa fase, esse setor, o funcionamento está previsto depois que a região tiver uma estabilidade de 4 semanas nessa fase amarela. Então não é funcionamento imediato a partir de segunda-feira, tem essa previsibilidade de 4 semanas", disse a secretária de desenvolvimento econômico Patrícia Ellen na ocasião.

Apesar da liberação, em tese, será necessário um aval do prefeito Guti para a reabertura. A situação é parecida com a dos parques da cidade, já avalizados pelo Estado, mas dependentes de um suporte da administração local para a retomada. No caso dos parques, por exemplo, já liberados - com restrições - na capital, devem ser reabertos na metade de agosto em Guarulhos. 

O setor cultural deverá elaborar um protocolo de higiene e segurança e, se aprovado, gradualmente os espaços deverão ser reabertos na cidade. O Governo de São Paulo estabeleceu algumas restrições que deverão ser seguidas para reabertura, são elas:

Ocupação máxima deve ser de 40%;

Público deverá permanecer sentado;

Uso de máscara obrigatório;

Venda de ingressos exclusivamente online;

Assentos devem ser marcados respeitando o distanciamento social;

Alimentos e bebidas não poderão ser consumidos nos estabelecimentos;

Adoção de protocolos específicos;

Eventos deverão controlar o acesso e o número de pessoas, observando a lotação máxima;

Funcionamento de até 6 horas por dia;