Quinta Feira, 13 de Agosto de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Projeto de amigos já deu lar a mais de 100 pets em Guarulhos

Os "Amigos da Mia" têm acolhido animais de rua no município e visa a transformar a vida dos bichinhos encontrando um adotante

Por Lucas Canosa

01 de Agosto de 2020 as 10:05

"Receber uma foto do animal tempos depois da adoção, sendo mimado e amado é o que faz nosso trabalho valer a pena". A frase é de Amanda Brito. Em janeiro do ano passado, ela e a prima Giovanna iniciaram um projeto que já deu lar a mais de 100 cães e gatos em Guarulhos.

Os "Amigos da Mia" - nome criado em homenagem a uma cachorra resgatada por Amanda que faleceu - têm acolhido animais de rua no município e visa a transformar a vida dos bichinhos encontrando um adotante. "Pelo projeto, já resgatamos cerca de 110 animas, sem contar os que pegamos e encaminhamos para adoção abandonados em casa de ração, somando esses passamos de 150", afirma Amanda.

O processo de encaminhamento do pet envolve um trabalho cauteloso dos Amigos da Mia. Os animais não são apenas resgatados e repassados a um lar sem um sério critério de avaliação. "O primeiro passo em um resgate é encaminhar o animal para a clínica, passar por bateria de exames, banho, vermifugação, e antipulgas. Os animais saudáveis são encaminhados para a castração e, posteriormente vacinação e adoção. Caso o animal apresente algum problema de saúde, tratamos e seguimos o mesmo processo", explica. 

"Nosso processo de adoção é bem rigoroso, pois não tiramos um animal da rua para que ele volte a ter acesso a ela, ou seja, tão negligenciado quanto era na rua. Nos certificamos de que o local seja seguro para o animal, que o adotante tenha condições de cuidar do bichinho até a sua velhice, e lhe proporcione suas necessidades básicas de alimentação e saúde", completa a fundadora do projeto.

Apesar do bonito trabalho, Amanda ressalta que nem tudo são flores. Nada é mais triste para ela quanto receber uma devolução de um animal já adotado. "Apesar das devoluções ocorrerem, e nos desanimar, sei que Deus tem algo de melhor para aquele animal e me empenho em encontrar o lar perfeito é que se adeque as necessidades dele. Animal demanda tempo, atenção, espaço, e nem todos estão preparados realmente para isso. Há pessoas que adotam no calor da emoção", lamenta.

Colegas se tornaram voluntários de Amanda e Giovanna. Os Amigos da Mia não possuem um abrigo e oferecem apenas um lar temporário aos bichinhos, que são rapidamente preparados para a adoção. O projeto não é uma ONG, não possui envolvimento político e sobrevive de realização de rifas, doações de seguidores das redes sociais e parcerias com clínicas veterinárias. "Fazemos tudo através das nossas redes sociais. Lá postamos os casos, prestações de conta, doações e adoções, em breve lançaremos nosso site também", finaliza Amanda.

Interessados em conhecer, contribuir ou adotar um pet dos Amigos da Mia, podem acompanhá-los no Instagram ou no Facebook.