Domingo, 18 de Abril de 2021

Candidata a vacina chinesa tem efeito mais fraco em idoso

CoronaVac não causou efeitos colaterais graves em testes, mas níveis de anticorpos em participantes com mais de 60 anos foram ligeiramente mais baixos

Por Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP

08 de Setembro de 2020 as 08:37

A empresa chinesa Sinovac Biotech informou na segunda-feira, 7, que a vacina que desenvolve contra a covid-19 no Brasil, com apoio do Instituto Butantã, apresentou respostas imunológicas mais fracas em idosos­ um dos públicos que especialistas defendem como de prioridade.A candidata CoronaVac não causou efeitos colaterais graves e mais de 90% dos testados experimentaram alta significativa de anticorpos.

Só que em idosos os níveis foram ligeiramente mais baixos.

Já a farmacêutica alemã BioNTech informou que, ao lado da americana Pfizer, foi autorizada a testar também na Alemanha a sua candidata a vacina.

Caso o teste clínico seja bem-sucedido, a expectativa é de que agências possam dar o aval regulatório até outubro.

Assim, Pfizer e BioNTech preveem a possibilidade de administrar até 100 milhões de doses até o fim deste ano ­ e 1,3 bilhão até o fim de 2021.

(Com agências internacionais) As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.