Segunda Feira, 26 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Três áreas de lazer de Guarulhos devem ser reabilitadas pelo governo federal

Prefeito Guti esteve nesta quarta, em Brasília, com o ministro Ricardo Salles

Por Lucas Canosa

30 de Setembro de 2020 as 19:34

O governo federal, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, deve investir cerca de R$ 3,8 milhões para reabilitar três parques em Guarulhos. A ação beneficia moradores do Bom Clima, do Água Azul e do Pimentas, que ganharão novas áreas de lazer totalmente reformadas.

O prefeito de Guarulhos, Guti, esteve nesta quarta-feira, 30/09, em Brasília, onde foi recebido pelo ministro Ricardo Salles e pelo deputado federal Cezinha de Madureira (PSD-SP) para acertar detalhes técnicos sobre a transferência de recursos para a revitalização de três áreas verdes do município. 

O entorno da lagoa do Balneário Água Azul é o projeto mais caro e custará quase R$ 1,9 milhão ao governo federal. A contrapartida da Prefeitura será de cerca de R$ 18.900. No local, o projeto limpa o terreno, realiza drenagem, requalificação urbana com instalação de passeios, mobiliário urbano (equipamentos de ginástica, parque infantil, bancos e mesas com baquetas, guarda-corpo em volta da lagoa e do deck, rebaixamento de guias, campo de futebol em grama, ajardinamento e arborização com espécies nativas.

Custando cerca de R$ 1,2 milhão, a implantação da área de lazer no Pimentas, entre a avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, a viela Pimentas e a rua Aracy terá investimento de apenas R$ 11.754 da Prefeitura. A nova praça terá campo de futebol em grama, passeio em concreto, equipamentos de ginástica, mesas com banquetas e arborização com espécies de grande porte e frutíferas.

Por fim, o Parque Onofre Miranda, também conhecido como Portuguesinha, deve receber escavação para limpeza do córrego, execução de piso em concreto com acessibilidade, instalação de bancos, mesas e banquetas de concreto, equipamentos para ginástica, parque para crianças, paisagismo, campo de futebol em grama e troca de alambrado. Essa obra custará R$ 735 mil e a Prefeitura também fará contrapartida de 1%.

“Essas áreas verdes irão viabilizar o avanço da qualidade ambiental urbana, a socialização dos moradores do entorno, a realização de atividades físicas e o aprimoramento do contato com a natureza", disse Guti.