Sábado, 31 de Outubro de 2020
(11) 94702-3664 Whatsapp

Guarulhenses se viram como podem para combater a invasão de pernilongos

Moradores reclamam do aumento dos insetos e tentam espantá-los com vela de citronela, raquete elétrica, inseticida, álcool com cravo e até tela na janela

Por Katia Russões

16 de Outubro de 2020 as 15:47

Guarulhenses dos mais diversos bairros reclamam do aumento de pernilongos e do incômodo que os insetos provocam. Nas redes sociais não são poucas as reclamações. Nas conversas entre familiares e amigos a queixa ficou comum.

Segundo o Centro de Controle de Zoonoses de Guarulhos, a reclamação faz sentido e tem explicação. Estamos passando por um período de criação e dispersão de mosquitos, o que geralmente acontece de outubro a março. Apesar da “invasão” de pernilongos, o CCZ afirma que não há o que temer quanto à saúde pública, já que desde a década de 1980 o pernilongo comum não apresenta riscos aos munícipes.

O problema, porém, é o desconforto que os bichinhos causam. O GuarulhosWeb foi às ruas para tentar descobrir como os leitores fazem para espantar os pernilongos de casa. E as respostas variam entre os inseticidas comuns, encontrados nos supermercados, e receitas caseiras, que seriam “infalíveis”.

O comércio da cidade oferece diversos produtos que prometem eliminar os insetos indesejados, como inseticidas em spray e de tomada, que podem ser líquidos ou em barra, além dos repelentes, raquetes e incensos. Os valores variam de acordo com cada estabelecimento e os benefícios de cada produto.

As opções de repelentes - spray, creme ou líquido - são recomendados pelos médicos. O dermatologista e professor de medicina da Uninove Guarulhos, Marcos César Florian, explicou que os repelentes formam uma nuvem de proteção, que é responsável por impedir que os pernilongos se aproximem. Os mais recomendados são os que possuem a substância icaridina, que possui maior duração e evita doenças. Uma dica interessante: os repelentes podem ser aplicados por cima da roupa.

“O importante do repelente é que ele forma sempre uma nuvem sobre a pele e a aplicação com outros produtos, como creme e protetor solar, deve ser feita. Mas ele deve sempre ser aplicado por último”, explicou.

Ainda segundo o especialista, as crianças devem ser protegidas sempre. São elas que sofrem mais com a ação dos pernilongos, uma vez que as reações são mais fortes, como coceiras, lesões e, em alguns casos, é necessária medicação administrada por um médico.


Receita caseira

Para algumas pessoas o que funciona mesmo são as misturas caseiras, como álcool e cravo, citronela e até todos eles juntos. Os repelentes naturais são mais baratos. “Eu sempre usei o álcool com cravo para me proteger. Deixo a mistura curtindo e, depois, aplico na pele. Nunca tive problemas”, contou Izabel dos Santos, moradora do Jardim Tranquilidade.

Questionado sobre as misturas caseiras, o dermatologista explicou que não há comprovação científica para este tipo de produto.

“Do ponto de vista médico, todos os produtos podem causar riscos e inflamações na pele, que são reações individuais como vermelhidão e coceira. Usar álcool não é bom para a pele, pois resseca muito e pode irritar”.

Outros produtos que prometem eliminar os pernilongos são as raquetes elétricas e inseticidas de tomada, que podem ser encontrados em supermercados e lojas de variedades.

No Centro de Guarulhos, por exemplo, o preço das raquetes aumentou. Antes da proliferação do mosquito elas eram compradas por R$ 12,99. Nesta quinta-feira, 15/10, nossa equipe encontrou por R$ 29,99.

“A raquete virou minha companheira. Eu me assusto toda vez que escuto o estalo, chego até a fechar o olho, mas na minha casa não tem mais condições de ficar sem”, brincou a moradora da Vila Augusta Maria Aparecida Sousa.

Os inseticidas de tomada são uma opção para quem pretende espantar os pernilongos. Alguns produtos líquidos chegam a durar 30 dias. Os produtos em barra são menos duradouros, mas cumprem o mesmo papel. A diferença está no valor.


Velas, incensos e misturas

O produto mais utilizado pelos guarulhenses questionados pelo GuarulhosWeb foi a citronela. Para muitos, a planta é o principal repelente de insetos da casa. “Eu sempre acendo uma vela em casa para me proteger e, mesmo assim, fico com a raquete elétrica do lado”, contou Irani Rodrigues, do Jardim Vila Galvão.

Além da vela, uma dica encaminhada por um de nossos leitores foi colocar em uma tigela de vinagre, detergente e uma colher de açúcar. Com esta mistura, o pernilongo é atraído pelo vinagre e o açúcar, mas fica preso no detergente. Não testamos, mas fica a dica!

Segundo a Prefeitura de Guarulhos, é preciso adotar medidas que criam barreiras físicas para impedir os acessos e a proliferação dos insetos como limpeza das calhas, emborcar garrafas, cobrir tambores, telar portas e janelas, vedar caixas d’água, acondicionar lixo adequadamente, uso de telas em ralos de drenagem, uso de mosquiteiros, uso de repelentes e velas de citronelas.