Cidades

Administração de Almeida aparece em 1.174º lugar em ranking que avalia competência em gestão

A avaliação de um prefeito não pode ser medida pelo número de placas com propagandas (muitas vezes mentirosas) que são espalhadas pelos quatro cantos da cidade. Nem pelo espaço que o político aparece anunciando seus feitos (muitas vezes bem menores d

Para dar ao eleitor parâmetros técnicos para saber se um prefeito é competente na gestão administrativa, a Firjan (Federação da Indústria do Rio de Janeiro) realiza todo ano a avaliação de 5.164 cidades, embasada por diferentes indicadores.

O IFGV (Índice Firjan de Gestão Fiscal) de Guarulhos de 2013, referente a números colhidos dois anos antes, aponta irresponsabilidade administrativa do prefeito Sebastião Almeida (PT). Graças a gestão ineficiente, o município aparece na 1.174ª posição no ranking nacional, uma queda de 1.129 posições em relação ao resultado de 2012. Mas por que será que a gestão administrativa piorou tanto?

Guarulhos chegou a ostentar o índice de 0,8267 no IGF 2012, referente a números de 2010. Era a 45ª melhor gestão fiscal do país e em 16ª no Estado de São Paulo. Desta vez, a queda demonstra uma piora assustadora na gestão da cidade. Guarulhos obteve índice 0,6482, figurando apenas como a  1.174ª cidade brasileira e 188ª paulista. Os dados ficam mais estarrecedores quando se leva em consideração que Guarulhos hoje ocupa o 8º lugar no PIB nacional. 

 

Leia Mais:

 

Cidade obtém pior conceito em liquidez

 

No Estado, Guarulhos é apenas a 188ª cidade

 

O que é o índice Firjan

 

Números são baseados em dados fornecidos pelos municípios

 

Entenda os índices:

 

 

Comentar

Clique aqui para comentar