Estadão

Após missa de Páscoa, papa faz apelo pela paz na Ucrânia e cita risco nuclear

Neste Domingo de Páscoa o papa Francisco fez um apelo pela paz, referindo-se tanto à guerra na Ucrânia e a outros conflitos armados que assolam o mundo, além de citar o risco de uma guerra nuclear.

"Que haja paz para a Ucrânia devastada pela guerra, tão duramente provada pela violência e destruição desse conflito cruel e sem sentido para a qual foi arrastada", disse Francisco na sacada central da Praça de São Pedro.

Pela primeira vez desde o início da pandemia, em 2020, o pontífice havia acabado de celebrar a missa de Páscoa na praça lotada de fiéis para. Aplausos irromperam de muitas das 50 mil pessoas na Praça de São Pedro e em uma avenida próxima quando ele mencionou a Ucrânia.

"Por favor, por favor, não nos acostumemos com a guerra", suplicou. "Vamos todos nos comprometer a implorar pela paz, de nossas varandas e em nossas ruas. Que os líderes das nações ouçam o apelo das pessoas pela paz."

Em uma clara referência à ameaça de guerra nuclear, o pontífice citou uma declaração de cientistas em 1955: "Devemos acabar com a raça humana ou a humanidade deve renunciar à guerra?"

O papa também chamou a atenção para outros conflitos. "Que a guerra na Europa também nos deixe mais preocupados com outras situações de conflito, sofrimento e tristeza, situações que afetam muitas áreas do nosso mundo, situações que não podemos ignorar e não queremos esquecer", afirmou. Entre os conflitos citados estão os do Oriente Médio.

<i>(Com Associated Press)</i>