Estadão

Barcelona sofre derrota histórica e vê Real Madrid ficar a um empate do título

O Rayo Vallecano voltou a derrotar o Barcelona no Camp Nou após 22 anos. O resultado obtido pela equipe de Madri, em duelo atrasado da 21ª rodada do Campeonato Espanhol, neste domingo, também é histórico, pois foi a terceira derrota do time catalão em seu campo de forma consecutiva – uma pela Liga Europa -, algo inédito na história do clube.

Para piorar, o resultado deixa o rival Real Madrid a um empate do título espanhol, quando restam cinco rodadas. A equipe merengue soma 78 pontos, contra 63 de Barcelona e Sevilla. O Rayo Vallecano alcançou 40 pontos, na 11ª colocação.

Com boa troca de passes e velocidade no ataque, o Rayo Vallecano surpreendeu o Barcelona no início da partida. Com isso, o time de Madri abriu o placar, aos seis minutos, com Alvaro Garcia, após linda assistência de Palazon.

Pressionado pelos últimos resultados negativos, tanto no Espanhol como na Liga Europa, o Barcelona demorou para reagir. Ficou mais tempo com a bola, mas pouco produziu no ataque. O time só foi conseguir pressionar o adversário nos últimos dez minutos da primeira etapa.

Jordi Alba tentou muito pela esquerda e Dembélé pela direita, mas sem sucesso. O melhor momento ocorreu aos 42 minutos, quando Gavi acertou a trave e Ferran Torres, no rebote, fez o gol, mas foi flagrado em impedimento.

O Rayo Vallecano voltou a surpreender o Barcelona no início da etapa final, ao adotar uma forte marcação no campo do time catalão, atrapalhando o início das suas jogadas de ataque. Por várias vezes foi possível notar os dez jogadores de linha dos visitantes no espaço entre a intermediária de ataque e o meio de campo.

Como já havia acontecido no primeiro tempo, o Barcelona só foi pressionar em busca do empate na parte final do jogo. Aí surgiu o goleiro Dimitrievski, com pelo menos três boas defesas.

Com 11 minutos de acréscimos, o Barcelona tentou de tudo e Dembélé quase empatou aos 55 minutos, mas o zagueiro Catena salvou em cima da linha.

Após o apito final, os jogadores do Rayo Vallecano festejaram como se fosse a conquista de um título, enquanto o time do Barcelona ficou estático, como se não acreditasse no resultado.