Estadão

Barueri é a cidade mais competitiva do Brasil

Usado como fonte de dados para o desenvolvimento de políticas públicas e atração de investimentos, a segunda edição do Ranking de Competitividade e Sustentabilidade dos Municípios, divulgado hoje, traz as cidades de Barueri e São Caetano do Sul, ambas em São Paulo, e Florianópolis, em Santa Catarina, como as mais competitivas do País.

Na primeira edição, São Paulo ocupava a terceira posição, e este ano caiu para a quarta, numa troca de posto com a capital catarinense. Realizada pelo Centro de Liderança Pública (CLP), a lista avalia os 411 municípios brasileiros com mais de 80 mil habitantes, onde vivem mais da metade da população do País.

O estudo analisa 65 indicadores, como funcionamento da máquina pública, questões fiscais, de saúde, educação, segurança, saneamento, meio ambiente, inserção econômica e telecomunicações.

Lucas Cepeda, coordenador de competitividade do CLP, informa que o ranking serve como ferramenta de avaliação da gestão pública pela população, para construção de políticas públicas e atração de investimentos privados.

Segundo ele, 23 dos 27 Estados usam a lista para desenvolver políticas públicas. O CLP também divulga, há dez anos, um ranking dos Estados mais competitivos. "Várias empresas e instituições de fomento estão olhando para o ranking para decidir alocação de investimentos."

<b>RESPONSABILIDADE FISCAL</b>

A nova lista não traz muitas alterações ante 2020 mas, no geral, apresenta avanços, como a questão da responsabilidade fiscal. Segundo Tadeu Barros, diretor de operações do CLP, do total de cidades avaliadas, 80% cumprem o limite de uso de 60% da receita corrente líquida para pagamento de pessoal. Em 2020, eram 77%. "Mostra maior responsabilidade do gestor, algo em que historicamente há grande irresponsabilidade."

Por outro lado, Barros avalia que há uma agenda de retomada de crescimento econômico com foco em emprego e renda no pós pandemia, mas, quando se observa o indicador de abertura de novas empresas, ele ainda vê uma grande burocracia. Entre os municípios, 85% têm demora acima de 48 horas para abrir uma empresa. "É uma demonstração da grande dificuldade de se empreender no País", afirma Barros.

<b>ESTADOS</b>

Barros ressalta que, da lista dos 100 municípios mais competitivos, 49 são do Estado de São Paulo e a grande a maioria fica nas regiões Sul e Sudeste. "O ranking deixa clara a disparidade que há entre as regiões brasileiras", diz.

A primeira cidade fora do eixo Sul/Sudeste na lista é Recife, na posição 55. Cepeda chama a atenção também para o Estado do Rio de Janeiro, que tem 13 cidades entre as 100 piores da lista. "É uma situação que não se repete em nenhum outro Estado do Sul e do Sudeste."

<b>SÃO CAETANO MAIS SUSTENTÁVEL</b>

O ranking da CLP incluiu indicadores que avaliam os municípios em relação às praticas de ESG (sigla em inglês para meio ambiente, social e governança) e de ODS (objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU).

A lista é diferente da pontuação geral, com São Caetano à frente, seguida por Santos (SP), Barueri (SP), Curitiba (PR), Vinhedo (SP), Jundiaí (SP), Balneário Camboriú (SC), São Paulo e Campinas (SP) e Jaraguá do Sul (SC). O prefeito de São Caetano, Tite Campanella, diz que a cidade tem, por exemplo, 100% de esgoto tratado, coleta seletiva porta a porta uma vez na semana e de resíduos comuns seis vezes por semana.
As informações são do jornal <b>O Estado de S. Paulo.</b>