Estadão

Biden e outros líderes estão determinados a aumentar sanções à Rússia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e outros líderes europeus afirmaram nesta terça-feira, 29, sua determinação em continuar aumentando os custos para a Rússia por meio de sanções e continuar fornecendo à Ucrânia assistência de segurança.

De acordo com comunicado da Casa Branca, em uma reunião virtual, eles também discutiram a importância de apoiar mercados de energia estáveis, diante das atuais interrupções devido às sanções.

Além de Biden, participaram do encontro o presidente da França, Emmanuel Macron, o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, e os primeiros-ministros de Reino Unido, Boris Johnson, e Itália, Mario Draghi.