Estadão

Bolsas da Europa fecham mistas, com anúncio de sanções ao petróleo da Rússia

As principais bolsas da Europa fecharam mistas nesta terça-feira. Na sessão deste dia 8 de março, o mercado acompanhou os anúncios de sanções ao petróleo da Rússia pelos Estados Unidos e Reino Unido, em meio à escalada do conflito na Ucrânia. Em segundo plano, ficaram indicadores macroeconômicos da região.

O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,51%, a 415,01 pontos.

O Reino Unido irá interromper gradualmente a importação de petróleo e seus derivados da Rússia até o fim deste ano, confirmou o secretário de Negócios e Energia do país, Kwasi Kwarteng. Já o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou a decisão de proibir a importação de petróleo e gás da Rússia de imediato.

Analista da CMC Markets, Michael Hewson afirma que, após um início negativo, os mercados europeus conseguiram voltar ao território positivo após a União Europeia propor um plano para tornar a Europa independente dos combustíveis fósseis da Rússia "bem antes" de 2030. "De qualquer forma, a recuperação das mínimas foi atenuada pela decisão dos EUA e do Reino Unido de proibir as importações de petróleo russo", pondera Hewson.

Em Londres, com o petróleo em alta, papéis da BP (+5,12%) e Shell (+2,95%) avançaram. O índice FTSE 100 fechou em alta de 0,07%, a 6.964,11 pontos.

Em Paris, o CAC 40 teve recuo de 0,32%, a 5.962,96 pontos.

Com relação aos indicadores econômicos, que ficaram em segundo plano no radar dos investidores, a Eurostat confirmou nesta terça que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,3% no quarto trimestre de 2021. Já a produção industrial da Alemanha cresceu 2,7% em janeiro ante dezembro.

O DAX, em Frankfurt, cedeu 0,02%, a 12.831,51 pontos.

Em Milão, o FTSE MIB subiu 0,80%, a 22.338,13 pontos, enquanto em Madri, o IBEX 35 subiu 1,82%, a 7.783,40 pontos.

O PSI 20, de Lisboa, subiu 1,39%, a 5.468,64 pontos.