Início » Bottas diz que tirou muitas lições de Ímola para faturar pole em Portugal
Estadão

Bottas diz que tirou muitas lições de Ímola para faturar pole em Portugal

Duas semanas depois de um fim de semana desastroso em Ímola, na Itália, Valtteri Bottas reagiu e conquistou a sua primeira pole na temporada 2021 da Fórmula 1. O piloto finlandês da Mercedes afirmou que tirou "muitas lições" de seus erros recentes para ter um bom desempenho na sessão classificatória deste sábado e assegurar o primeiro lugar no grid de largada do GP de Portugal.

Bottas adiou a centésima pole position de Lewis Hamilton na Fórmula 1 ao ser 0s007 mais rápido que o companheiro da Mercedes, com ambos os pilotos marcando suas voltas mais rápidas com pneus macios nas primeiras voltas do Q3. Ele havia largado em terceiro no Bahrein, na abertura da temporada, e apenas em oitavo em Ímola, na última prova, na qual abandonou após acidente com George Russell.

"Definitivamente (a pole) colocou um sorriso no meu rosto, porque nas duas primeiras corridas da temporada a qualificação realmente não foi boa. Pelo menos o Q3 não vinha sendo o meu ponto forte e tirar tudo do carro e dos pneus para funcionar bem tem sido uma fraqueza", avaliou Bottas, que não conquistava uma pole desde o GP de Sakhir, em dezembro de 2020.

"Mas agora parecia que as coisas estão começando a ir na direção certa. Tenho me sentido forte durante todo o fim de semana, então eu sabia que era possível e definitivamente me deixa muito feliz estar na pole. E como equipe também, com a pressão e com a batalha contra a Red Bull, é bom estar na frente", completou o finlandês.

A ideia do piloto da Mercedes é aproveitar os aprendizados, especialmente em relação ao que houve no GP da Emília-Romagna, para conquistar a primeira vitória em 2021. "Mentalmente, tirei todos os pontos de aprendizagem (de Ímola) e tive muitas lições da última corrida, como sempre", disse ele. "Amanhã é o que importa".

Já Hamilton considerou que as condições da pista lhe atrapalharam na busca pela centésima pole na categoria. O vento e a falta de aderência foram obstáculos para ele no Autódromo Internacional do Algarve.

"Honestamente, havia muito tempo disponível e eu simplesmente não consegui", reconheceu. "São condições realmente complicadas aqui. A superfície da pista é muito lisa, sem muita aderência você precisa de voltas extras para obter as temperaturas ideais dos pneus, embora tenha sido um dia muito bom. Em um minuto você tem aderência, no minuto seguinte você não tem. Então é muito complicado para todos", acrescentou o heptacampeão.

O heptacampeão disse que sua volta no Q3 que o colocou no topo da sessão foi a única com a qual ficou satisfeito neste sábado. "Eu pensei que estávamos na janela certa, mas são temperaturas, há rajadas de vento, então você pode ter azar e obter ventos de cauda que talvez você normalmente não conseguiria em curvas específicas", explicou.

O piloto britânico espera uma "batalha boa e acirrada" entre ele, Bottas e Verstappen, este que sairá em terceiro na prova no domingo, cuja largada será às 11h (horário de Brasília).