Esportes

Caso de Iago Maidana deverá ser julgado por comitê da CBF em até duas semanas

Além do julgamento realizado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o caso envolvendo a transferência do zagueiro Iago Maidana também será analisado pelo Comitê de Resolução de Litígios da CBF. O grupo deverá se reunir em até duas semanas, e dificilmente o clube paulista escapará de nova punição.

Na quarta-feira, antes do julgamento no STJD, os advogados de defesa de São Paulo, Criciúma e Monte Cristo alegaram que o tribunal não teria competência para julgar parte das denúncias, opinião acatada pela corte.

“São dois regulamentos que foram infringidos, o Regulamento de Registro e Transferência e o Regulamento de Intermediários. A competência do STJD é para julgar o Regulamento de Registro e Transferência, isso que foi julgado ontem (quarta). A participação de um intermediário não registrado é julgado pelo Comitê de Resolução de Litígios”, explicou nesta quinta-feira o diretor de Registros da CBF, Reynaldo Buzzoni.

Ele negou que a CBF tenha errado ao encaminhar toda a denúncia ao STJD. “Não houve equívoco. A CBF encaminhou porque houve descumprimento de dois regulamentos, e quando isso acontece tem que enviar ao STJD. O STJD, na parte de Intermediários, viu que não era de sua competência”, defendeu Buzzoni.

O comitê existe há cerca de cinco anos e é formado por cinco membros eleitos. Todos eles são advogados – Gilberto Pereira Cavalcante, Carlos Eduardo Cardoso, Celio Tomaz Jardim, Luiz Guilherme Barbosa e Otacílio Leite, sendo que os dois últimos já foram auditores do STJD. Diferentemente do tribunal, os casos julgados pelo comitê da CBF ocorrem em única instância.