Estadão

Comunicado do G7 reafirma compromisso com US$ 100 bilhões para parceiros

O G7 divulgou comunicado nesta sexta-feira sobre os planos da iniciativa <i>Build Back Bette</i>r global, que tem como intenção realizar uma série de investimentos ao redor do mundo tendo em vista enfrentar as mudanças climáticas e realizar uma transição verde. Segundo o documento, "os países de renda baixa e média precisam expandir o investimento em infraestrutura para enfrentar a mudança climática e apoiar sua transição para emissões líquidas zero", e, para tal, o grupo das sete nações mais industrializadas se compromete a fortalecer suas parcerias.

Em termos práticos, o comunicado reafirma a intenção de mobilizar US$ 100 bilhões para tais nações, algo definido durante a última reunião do G20, em Roma. Segundo o documento, a destinação das verbas poderia ocorrer por meio de canalização voluntária de Direitos Especiais de Saque (SPR, na sigla em inglês). "Para tanto, apoiamos o apelo para o estabelecimento de um novo Fundo de Resiliência e Sustentabilidade no Fundo Monetário Internacional (FMI)", afirma o G7.

Outra intenção do G7, segundo o comunicado, é envolver-se em esforços com vistas à possível adesão de todos os países do G20 à Convenção Anti-Suborno da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Uma iniciativa de destaque, acordada durante a COP26, prevê a destinação de US$ 8,5 bilhões durante os próximos três e cinco anos para investimentos em energia limpa na África do Sul. Apoiada por França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos e União Europeia, a parceria de transição justa visa apoiar o país "para descarbonizar sua economia, se afastar do carvão e ir em direção a uma economia de baixa emissão e resiliente ao clima com base em energia limpa e verde e tecnologia", destaca o documento.

Em termos gerais, o documento prevê cooperar "para avaliar e definir as melhores condições para mobilizar o financiamento privado, alinhado com os objetivos do Acordo de Paris".