Início » Condemat empossa diretoria e assina documento para compra de vacina contra Covid-19
Política

Condemat empossa diretoria e assina documento para compra de vacina contra Covid-19

Guti compõe a diretoria do consórcio como secretário; Prefeito de Suzano é reconduzido à presidência

A nova diretoria do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê) foi empossada nesta terça-feira, 5/01. Após votação, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, foi conduzido ao cargo de presidente, já ocupado por ele em 2018 e 2019. O mandato é de um ano. O prefeito de Guarulhos, Guti, compõe a diretoria no cargo de secretário.

Além de Ashiuchi e Guti, fazem parte da diretoria os prefeitos de Itaquaquecetuba, Eduardo Boigues (vice-presidente); Caio Cunha, de Mogi das Cruzes (1º tesoureiro); e Luís Camargo, de Arujá (2º tesoureiro).

Durante a reunião, os prefeitos assinaram um Termo de Intenções para aquisição conjunta de vacina contra a Covid-19. A princípio, as tratativas visam a compra de aproximadamente 300 mil doses, o que corresponde a 5% da população do Alto Tietê (duas doses por pessoa). Além de reserva técnica para assegurar a imunização dos grupos prioritários, a proposta dos prefeitos é ampliar a vacinação para profissionais das redes municipais de educação e da segurança pública. O público-alvo do plano de vacinação do Estado é composto por idosos acima de 60 anos, indígenas, quilombolas e profissionais da saúde.

Além da formatação de estratégias regionais para a vacinação, a nova gestão tem pela frente os desafios do enfrentamento da pandemia e a pressão junto ao Governo do Estado para a implantação de um hospital de campanha regional de combate à Covid-19 no Hospital das Clínicas de Suzano, além da criação de 40 leitos de UTI no Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti, em Mogi das Cruzes.

“Já temos uma reunião agendada no Instituto Butantan, que está produzindo o imunizante Coronavac, e pretendemos adquirir por meio do consórcio 300 mil doses de vacina, já considerando a primeira e a segunda dose no intervalo de 21 dias”, disse Ashiuchi, ao informar que outros laboratórios também serão consultados sobre a disponibilidade de vacina.