Economia

Conselho da Cielo aprova emissão de debêntures no valor de R$ 3,459 bi

O conselho de administração da Cielo aprovou a emissão de debêntures simples no valor total de R$ 3,459 bilhões. Os recursos captados serão usados para reforço de capital de giro para cumprimento de obrigações assumidas na criação de uma joint venture de cartões com o Banco do Brasil, cujo acordo de associação foi celebrado no dia 19 de novembro.

A primeira emissão será dividida em 44 mil debêntures, no valor unitário de R$ 53.623,85, com o total de R$ 2,359 bilhões. A segunda emissão será dividida em 70 mil debêntures, com valor unitário de R$ 10 mil e total de R$ 700 milhões. A terceira emissão será de 40 mil, com valor unitário de R$ 10 mil e total de R$ 400 milhões.

A data de emissão das debêntures e a devida colocação estão sujeitas ao cumprimento de condições precedentes, entre as quais, à negociação e assinatura de documentos complementares do acordo de criação da joint venture.

A primeira e a terceira emissão farão pagamento de juros remuneratórios de 111% da taxa DI, a segunda será de 100% da taxa DI até 31 de março de 2015 e de 111% após este dia.

Conforme já publicado pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, a aprovação da joint venture entre Banco do Brasil e Cielo pode vir em janeiro, mas o prazo está a cargo do Banco Central e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A joint venture está avaliada em R$ 11,6 bilhões, sendo que a Cielo deterá 70% do capital e o BB, 30%. O banco público vai contribuir com R$ 3,5 bilhões em ativos e a adquirente com R$ 8,1 bilhões.