Estadão

Destaque da seleção, Antony sofre lesão e pode voltar só na próxima temporada

O atacante brasileiro Antony, do Ajax, teve uma lesão no tornozelo direito confirmada nesta terça-feira. De acordo com comunicado do clube holandês, o jogador vai ficar fora por pelo menos um mês e existe até a possibilidade de não entrar mais em campo até o fim da atual temporada europeia, que se encerra em junho.

Antony saiu de campo de maca no segundo tempo da partida entre Bolívia x Brasil, vencida pela seleção brasileira por 4 a 0, pela última rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar, no dia 30 de março. Ao se reapresentar ao Ajax, o clube concluiu que a lesão é "mais grave do que se pensava inicialmente" e ele não poderá mais jogar neste mês.

Campeão olímpico com a seleção em Tóquio, no ano passado, o atacante de 22 anos surgiu como boa opção para Tite na reta final das Eliminatórias para suprir uma carência na ponta direita da seleção. Em poucos jogos, os gols e as boas atuações de Antony praticamente fizeram o jogador garantir vaga na futura convocação de 26 jogadores para o Mundial. Agora, a comissão técnica acompanha a evolução do atleta para ter a certeza de que ele chegará em boas condições físicas na Copa.

Com o desfalque confirmado, Antony ficará fora da final da Copa da Holanda, no dia 17 de abril, quando o Ajax disputa o título contra o PSV Eindhoven. O brasileiro é um das principais estrelas do time, com 12 gols e dez assistências em 33 jogos na atual temporada. O Ajax lidera o Campeonato Holandês e sonha em repetir a dobradinha da temporada anterior.

Revelado nas categorias de base do São Paulo, Antony assinou por cinco anos com o Ajax em 2020, após os holandeses pagarem 29 milhões de euros (cerca de R$ 130 milhões) ao clube brasileiro pelo jogador. O Bayern de Munique é um dos principais interessados no futebol do atacante e planeja fazer uma investida ao fim da temporada.

O São Paulo detém ainda uma porcentagem de Antony e, caso a negociação ultrapasse a marca de 16 milhões de euros, o time do Morumbi receberia ao menos 6 milhões de euros (R$ 36 milhões, na cotação atual) pela negociação.