Início » Detalhes de um sofrimento nas grades da Coreia do Norte
Dicas

Detalhes de um sofrimento nas grades da Coreia do Norte

O livro trata de memórias de Soon Ok Lee, onde a sobrevivente relata o brutal tratamento que ela sofreu por conta do regime de seu país

O regime comunista da Coreia do Norte, comandado pelo ditador Kim Jong-Il limita a quantidade e o tipo de informações sobre o modo de vida de seus habitantes. Quando um livro relata horrores vivenciados dentro de uma prisão deste país asiático por uma mulher, torna-se uma preciosidade, devido à raridade de histórias publicadas.

O sofrimento, as torturas psicológicas e físicas, as memórias e a redenção de Soon Ok Lee são narradas no livro "Os olhos dos animais sem cauda", relato brutal e preciso escrito pela própria personagem.

Supervisora do centro de distribuição de materiais do governo e fiel ao comunismo, Lee viu sua vida mudar radicalmente na manhã de 26 de outubro de 1986, vítima da corrupção de funcionários de um regime que não admite adulterações. E viveu a transição do ditador Kim Il-Sung, falecido em 1994, e de seu filho e atual comandante, Kim Jong-Il.

Lee se viu intimada a abandonar seu local de trabalho e ser jogada dentro de um carro, de onde seria levada a uma estação de trem. Dali em diante, ela não mais veria seu esposo vivo e não voltaria mais para sua casa para cuidar de seu filho. Lee foi conduzida à prisão por negar-se a desviar tecido para uniformes de oficiais.

Seu crime foi não aceitar a satisfazer desejos particulares e gananciosos de um superior, graças ao seu caráter. E, por conta disso, foi obrigada a sofrer seis intermináveis anos sob um tratamento desumano em uma fria e exploradora prisão da Coreia do Norte.

Em seu período de reclusão, Lee testemunhou torturas e foi torturada, além de presenciar vidas sendo ceifadas por intolerância religiosa, sem conseguir entender os motivos que faziam àquelas mulheres serem mortas e não negarem sua crença.

Lee viu mulheres sendo obrigadas a limparem latrinas gigantes e morrerem nestas condições; trabalhou por horas ininterruptas ao lado de prisioneiras nas linhas de produção interna e viu companheiras definharem e falecerem em condições precárias; viu outras serem espancadas e passarem fome a ponto de, em uma oportunidade de trabalho nas montanhas, se deliciarem com bolinhos de "lama"… e depois sofrerem com cólicas terríveis, sem nenhuma assistência.

Mas ela conseguiu sobreviver, fugiu para a Coreia do Sul a tempo de contar detalhes do horror contemplado no país vizinho, de conhecer ao Deus que dezenas de mulheres negaram-se a trair e voltar a ver seu filho.

"Os olhos dos animais sem cauda" retrata a situação dos presos norte-coreanos, na visão da autora, tratados pior do que animais. Leitura indispensável.

 

Os Olhos dos Animais sem Cauda

Autora Soon Ok Lee

Editora Horizontes

América Latina

Páginas 184

Custo Médio R$ 25

Ano 2008

 

 

Comentar

Clique aqui para comentar