Estadão

Em Silverstone, Fórmula 1 apresenta novo carro para a temporada 2022

A Fórmula 1 inicia uma nova era em 2022. Além de alterações orçamentárias já aplicadas na atual temporada, mudanças aerodinâmicas prometem melhorar a competitividade da categoria máxima do automobilismo mundial e atrair novos fãs. Antes do GP da Inglaterra, a F-1 apresentou o modelo do carro que será usado a partir da próxima temporada. Em Silverstone, a divulgação de imagens e do veículo reuniu os pilotos do grid atual.

Originalmente, as mudanças nos carros seriam aplicadas a partir da atual temporada. A pandemia do novo coronavírus alterou o planejamento da categoria. Questões econômicas foram levadas em consideração para o adiamento da aplicação das novas regras aerodinâmicas. A Fórmula 1 sentiu consideravelmente o impacto da pandemia. Ainda em 2020, o calendário precisou ser reduzido com provas canceladas, cenário repetido em 2021, com provas canceladas e remodelação da ordem das corridas no decorrer da temporada.

As alterações mais visíveis se dão sobre o formato das asas dianteira e traseira do carro, além da liberação do uso de calotas nas rodas, que já provocaram muitas discussões em 2009, quando a equipe Brawn – atual Mercedes – fez uso do artifício. Chama atenção a existência de aletas sobre parte dos pneus dianteiros, que passam a ter aro 18. Essas modificações têm como principal objetivo facilitar as ultrapassagens nas corridas e atrair novas montadoras. Atualmente, os carros perdem entre 45% e 50% da pressão aerodinâmica quando seguem outro carro de perto. A tendência é que a mudança no regulamento diminua para algo entorno de 5% e 10%.

"Há uma grande emoção à frente desta nova era e, embora 2021 tenha sido uma grande batalha, ainda temos carros lutando para seguir uns aos outros durante a corrida. Os regulamento de 2022 abordará este problema e criará oportunidades para batalhas mais próximas e mais corridas roda a roda", avalia Ross Brawn, diretor da Fórmula 1.

Desde a chegada da Liberty Media, a categoria máxima do automobilismo mundial busca de adaptar aos novos tempos e buscar diferentes fãs em todas as partes do mundo. Para tal, a Fórmula 1 criou uma série de estratégias que vão além das pistas. Uma delas é ampliar sua presença em diferentes continentes, por isso terá uma segunda corrida nos Estados Unidos – em Miami, a partir de 2022 – e busca um país para celebrar o evento na África – os favoritos são África do Sul e Marrocos.

Outra questão avaliada pela promotora do evento é o tempo de duração das provas. O público jovem tem preferência por eventos mais curtos, situação já vista e aplicada na Fórmula E e também na Stock Car Brasil. Assim, a Fórmula 1 encontrou como solução a criação de uma corrida curta a ser realizada no sábado que servirá para a definição do grid de largada da corrida principal no domingo. Silverstone será palco desta primeira experiência, que deve se repetir mais duas vezes ainda na atual temporada.

O fim de semana na Inglaterra começará nesta sexta-feira, às 10h30 (de Brasília), com o primeiro treino livre. Às 14 horas acontece o treino de classificação para a sprint race do dia seguinte. No sábado, mais cedo, às 8 horas, os pilotos voltam às pistas para o segundo treino livre. Às 12h30 será dada a largada para a prova rápida. Quem vencer a sprint race somará três pontos; o segundo colocado, dois; e o terceiro, um. A corrida principal começa às 11 horas de domingo e encerra o fim de semana em Silverstone.