Estadão

Em SP, homem morre baleado próximo à nova Cracolândia

Um homem de 32 anos foi baleado e morto após um tumulto ocorrido na noite desta quinta-feira, 12, por volta das 20h30, na Avenida Rio Branco, na República, região central de São Paulo. O local fica próximo à Praça Princesa Isabel, região que ficou conhecida como a "Nova Cracolândia", onde a polícia realizou operação na quarta-feira (11) com o objetivo de prender traficantes e dispersar usuários de drogas que estavam instalados na região desde março.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), não houve participação da Polícia Militar no caso. A pasta afirma ainda que um vídeo registrado por moradores da região na hora do disparo mostra que não havia policiais fardados no local.

O caso foi registrado como homicídio no 2º Distrito Policial (Bom Retiro) e encaminhado para 77º DP (Santa Cecília), responsável pela área, onde é investigado.

Nas redes sociais, o padre Júlio Lancelotti, que atua em ações voltadas para ajudar moradores de rua e dependentes químicos da cidade, questionou como foi possível o disparo por um usuário se as armas foram apreendidas pela PM durante a operação realizada nesta semana.

<b>Sensação de insegurança</b>

A dispersão dos dependentes químicos para outros pontos da região central de São Paulo após operação policial contra o tráfico de drogas na Praça Princesa Isabel aumentou a sensação de insegurança de moradores e comerciantes. Lojistas trabalham só com meia porta aberta ou fazem horários alternativos com medo de saques e assaltos. Moradores temem espalhamento maior ou o retorno do tráfico de drogas.

Ao percorrer ruas dos bairros da Luz, Campos Elísios, Santa Cecília, Santa Ifigênia e Bom Retiro, a reportagem constatou que o chamado "fluxo", grande concentração de usuários e traficantes, se dividiu em minicracolândias pelo centro da cidade.