Início » ENTREVISTA – Sem efeitos colaterais, Vanusa Kaimbé recomenda vacina: ‘ciência venceu’
Saúde

ENTREVISTA – Sem efeitos colaterais, Vanusa Kaimbé recomenda vacina: ‘ciência venceu’

Vanusa Kaimbé falou com o GuarulhosWeb e recomendou a vacina: “Precisamos unir a medicina indígena e a do homem branco”

Primeira indígena a tomar a vacina contra o Covid-19 no Brasil, Vanuzia Costa Santos, de 50 anos, não sofreu efeitos colaterais após receber a medicação. Ao GuarulhosWeb, a moradora da aldeia Filhos dessa Terra, no Cabuçu, disse estar em “estado de graça” com o avanço da medicina no combate ao vírus.

“Não houve efeito adverso. Nem dores, nem febre, nada. Somente efeito de euforia e gratidão”, afirma a mulher, batizada na tribo como Vanusa Kaimbé.

Formada em serviço social e técnica em enfermagem, Vanusa descreve com alegria o momento em que tomou a vacina, filmado e reproduzido na mídia de todo o País. “Foi um dia histórico, de grande emoção e alegria. Não sei descrever o tamanho da minha felicidade e minha gratidão à ciência”, enfatiza.

Ela criticou negacionistas da doença e reiterou seu apoio à campanha de vacinação. “Foi um momento em que a ciência venceu a politicagem. O único tratamento eficaz até agora é a vacina”, concluiu.