Estadão

Faturamento na indústria cai 0,3% em dezembro e sobe 3,8% em 2021, diz CNI

A indústria brasileira registrou alta no faturamento e emprego em 2021. O aumento, o entanto, reflete uma base de comparação baixa, já que, em 2020, o setor foi fortemente atingido pela pandemia do coronavírus. De acordo com os Indicadores Industriais divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta sexta-feira, 4, o faturamento real do setor aumentou 3,8% no ano passado, já com ajustes.

Já a utilização da capacidade instalada ficou em 79,6% em dezembro, dado já dessazonalizado, 0,6 ponto porcentual abaixo do registrado no fim do ano anterior.

O emprego subiu 4,1%, enquanto a massa salarial avançou apenas 0,7%.

Já o rendimento médio recuou 3,2% no período.

As horas trabalhadas subiram 9,4% no ano passado, sobre um 2020 em que houve fechamento de fábricas em períodos de <i>lockdown</i>.

"Apesar do avanço verificado na comparação anual, há desaceleração no ritmo de crescimento do emprego, tendência de queda do faturamento e da utilização da capacidade instalada no segundo semestre de 2021", pondera a entidade.

<b>Dezembro</b>

No último mês do ano, o faturamento das fábricas brasileiras caiu 0,3% ante novembro, já considerando os efeitos sazonais entre os dois meses. Na comparação com dezembro de 2020, porém, houve queda de 7,5%.

Já o emprego na indústria ficou estável (0,0%) em dezembro ante novembro. Aumentou 3,6%, na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Apesar da queda no faturamento, as horas trabalhadas nas fábricas aumentaram 3,3% em relação a novembro, considerando o ajuste sazonal.

A massa salarial real na indústria recuou 1,2% em relação a novembro e o mesmo porcentual na comparação com novembro de 2020.

Já o rendimento médio real no setor teve queda de 1,4% no mês e 4,7% no comparativo anual.