Início » FGV: Confiança de Serviços sobe 4,1 pontos em abril ante março, para 81,7 pontos
Estadão

FGV: Confiança de Serviços sobe 4,1 pontos em abril ante março, para 81,7 pontos

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) avançou 4,1 pontos na passagem de março para abril, na série com ajuste sazonal, para 81,7 pontos, interrompendo uma sequência de três quedas consecutivas, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 1,3 ponto.

"O resultado positivo da confiança de serviços precisa ser enxergado com cautela por dois motivos, primeiro porque compensa 73% das perdas do mês de março, mas também porque foi influenciado, quase totalmente, pelo retorno das expectativas ao nível ligeiramente superior ao de fevereiro. Nesse sentido, a acomodação dos indicadores que representam a situação atual os mantém em patamar muito baixo confirmando as dificuldades enfrentadas pelas empresas do setor nos últimos meses. A continuidade da recuperação nos próximos meses depende de sinalizações mais positivas em relação à pandemia e ampliação do programa de vacinação", avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.

Em abril, houve melhora em 12 dos 13 segmentos pesquisados. O Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 0,4 ponto, para 74,8 pontos, após três quedas seguidas. O Índice de Expectativas (IE-S) cresceu 7,4 pontos, para 88,7 pontos, revertendo apenas parcialmente a perda de 10,7 pontos acumulada nos três primeiros meses deste ano.

O Indicador de Desconforto – composto por uma média das respostas sobre demanda insuficiente, taxa de juros, problemas financeiros, pandemia, fatores políticos e econômicos, como limitações à melhoria dos negócios – voltou a subir, principalmente, por reclamações sobre a redução da demanda e da piora da pandemia, apontou a FGV.

A coleta de dados para a edição de abril da Sondagem de Serviços foi realizada com 1.482 empresas entre os dias 1º e 28 do mês.