Governo não pode fazer um discurso de pânico, afirma Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta quinta-feira (11) que o governo não pode fazer "um discurso de pânico". Ele afirmou que o discurso mais taxativo da cúpula do governo federal não aconteceu antes por isso ser "um processo". Ontem, cerca de um ano depois do início da pandemia no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, classificaram a situação da pandemia como "grave"., "Na nossa forma de pensar, não compete ao governo causar pânico. Compete ao governo tomar as medidas necessárias para que se resguarde a saúde da população e também a sua capacidade de gerar renda", afirmou o vice-presidente.

Ainda sobre a pandemia, questionado sobre a possibilidade de acontecer no Brasil o que vem acontecendo nos Estados Unidos, onde planos de saúde e até mesmo o governo têm sido processados por conta do uso da cloroquina, Mourão disse não acreditar que o caso possa se repetir no País.

"Eu tomei esse troço e tô aqui. Então faça uma enquete para valer com todas as pessoas que se curaram, qual foi o remédio que foi utilizado" disse. Mas fez uma ressalva, dizendo que a prescrição é sempre do médico: "cada médico ele escolhe um protocolo no sentido de tentar curar um paciente", afirmou Mourão.

Comentar

Clique aqui para comentar

Posso ajudar?