Economia

Ibovespa cai com incertezas sobre equipe econômica

A Bovespa fechou em queda pelo segundo dia seguido nesta quinta-feira, 6, pressionada pelas dúvidas em relação à equipe econômica. A queda foi generalizada na sessão e liderada pelas perdas das ações da Petrobras.

O Ibovespa caiu 1,98% aos 52.637,06 pontos. Na mínima, registrou 52.418 pontos (-2,38%) e, na máxima, 53.697 pontos (estabilidade). No mês, acumula perda de 3,64% e, no ano, alta de 2,19%. O giro financeiro totalizou R$ 6,55 bilhões.

As especulações sobre quem comandará o Ministério da Fazenda continuam a afetar o sentimento dos investidores no mercado acionário. O nome que mais agrada os agentes dentre os que estão na mesa é o de Henrique Meirelles, presidente do Banco Central no governo Lula.

As ações da Petrobras fecharam em baixa de 2,24% (ON) e 2,36% (PN), após a empresa ter informado ontem que a orientação do conselho de administração tem sido pela manutenção dos níveis de preços dos combustíveis. A companhia disse, no comunicado, que o reajuste dos combustíveis é assunto de competência da diretoria executiva, observando-se a política de preços, que foi aprovada pelo conselho de administração em 29 de novembro de 2013.

“Até o momento, não há data ou porcentual definidos para o reajuste no preço da gasolina e do diesel”, diz. A empresa confirmou que está agendada uma reunião do conselho de administração para o próximo dia 14 de novembro, cuja pauta prevê a apresentação das demonstrações financeiras do terceiro trimestre de 2014.

Os papéis ON da PDG também estavam entre as maiores queda do dia, recuando 5,88%, afetados pelo avanço das taxas dos juros futuros. Vale também caiu, apesar da alta do dólar, medidas da China para incrementar as importações e após a obtenção de uma licença. Vale ON recuou 1,46% e a PNA, 1,93%.