Estadão

ITE-Facamp avança 2,4% em maio, na série com ajuste, após 1,3% em abril

O Índice de Tendência Econômica da Facamp (ITE-Facamp) de maio cresceu 2,4% em relação a abril, na série com ajuste sazonal, depois de avançar 1,3% no mês anterior. Com o resultado, a média móvel trimestral do indicador acelerou de 0,4% para 1,4%. Na comparação interanual, o ITE-Facamp avançou 20,9% em maio, após subir 29,5% em abril. O índice acumula crescimento de 6,9% nos 12 meses encerrados em maio, uma alta em relação aos 4,4% do mês anterior.

Segundo o Núcleo de Estudos de Conjuntura (NEC) da Facamp, responsável pelo índice, a melhora do ITE na margem reflete a flexibilização das medidas de restrição à circulação de pessoas no mês. Os analistas citam ainda a adaptação de setores da economia à pandemia, a retomada da economia mundial e o retorno do auxílio emergencial como vetores do crescimento.

O NEC-Facamp alerta, no entanto, para os riscos criados pelo cenário negativo do mercado de trabalho. "Embora o avanço da vacinação e a prorrogação do auxílio emergencial forneçam um bom horizonte para o segundo semestre de 2021, a recuperação pode ter fôlego curto se o trabalho e a renda não caminharem na mesma direção e se a escalada inflacionária, verificada ao longo da pandemia, não ceder", avaliam os pesquisadores, em nota.

<b>O indicador</b>

Segundo os pesquisadores do NEC-Facamp, o ITE possui um coeficiente de correlação (r) de 0,87 com o IBC-BR do Banco Central, principal proxy mensal do PIB brasileiro, e uma defasagem de poucos dias comparativamente a este índice. A correlação do ITE-Facamp com o PIB trimestral é de 0,85. O ITE-Facamp mensal tem divulgação pelo <i>Broadcast</i>, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, sempre entre os dias 10 e 15 de cada mês.

Comentar

Clique aqui para comentar