Estadão

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, de olho em balanços e indicador CPI

As principais bolsas da Europa avançaram nesta quarta-feira, enquanto Frankfurt, Lisboa e Madri fecharam próximas à estabilidade. No radar dos investidores, esteve o nível recorde da inflação ao consumidor europeu. Como seus pares em Nova York, operadores monitoram ainda a temporada local de balanços.

O pan-europeu Stoxx600 subiu 0,45%, a 477,01 pontos. Já o FTSE 100, em Londres, teve alta de 0,63%, a 7583,00 pontos.

As ações da Glencore subiram 0,86%, após a mineradora anglo-suíça avaliar que suas operações de 2021 ficaram "amplamente em linha com as expectativas". A companhia informou recuo de na produção de diversos metais no ano passado, entre eles, queda de 5% no cobre.

Na Espanha, o Santander viu suas ações subirem 0,49%. O banco divulgou seus resultados do quarto trimestre de 2021, cujo lucro e receitas superaram as expectativas. Ainda assim, o IBEX 35, de Madri, recuou 0,15%, a 8.713,20, segundo dados preliminares. O índice foi pressionado por queda de ações ligadas a turismo e aviação, como International Airlines Group (-1,56%), Aena (-1,34%) e Amadeus (-2,21%).

Também próximos à estabilidade, o DAX, em Frankfurt, caiu 0,04%, a 15.613,77 pontos, enquanto o PSI 20, em Lisboa, avançou 0,04%, a 5.627,96 pontos.

A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro, por sua vez, surpreendeu o mercado negativamente. O indicador atingiu a máxima histórica de 5,1% em janeiro, quando a expectativa era de desaceleração a 4,3%.

Em análise, o Nordea afirma que a alta na inflação não muda os planos do Banco Central Europeu (BCE), que informa sua decisão monetária na quinta-feira. No entanto, o banco afirma que a ala hawkish da autoridade monetária se fortalece. A Capital Economics diz que a pressão sobre o BCE aumenta.

Presidente do Eurogrupo, Paschal Donohoe disse nesta quarta esperar que a inflação na zona do euro comece a desacelerar neste ano e fique abaixo da meta de 2% em 2023. Em participação no Parlamento Europeu, a autoridade afirmou que os preços estão demorando mais do que o esperado para se dissipar.

Em Paris, o CAC 40 teve alta de 0,22%, a 7.115,27 pontos, e em Milão, o FTSE MIB avançou 0,60%, a 27.388,73 pontos.