Início » Martello prevê mudança para nova Câmara em seis meses e vai construir novo plenário
Política

Martello prevê mudança para nova Câmara em seis meses e vai construir novo plenário

Presidente do Legislativo disse que pretende construir novo plenário

Durante coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 20/1, o presidente da Câmara, Martello (PDT), disse acreditar que a mudança para a nova sede do Legislativo, na Vila Augusta, pode acontecer em até seis meses e não ainda em janeiro.

A obra já consumiu cerca de R$ 14 milhões dos cofres públicos. Pouco mais de R$ 1 milhão ainda deve ser pago à construtora até o fim das obras. Entretanto, o atual presidente não acredita que o novo plenário atenderá vereadores e população. “Vou montar um plenário e apesentar aos vereadores. Garanto que em dois anos o Martello faz e entrega um plenário decente pra 400 pessoas”, afirmou.

A ideia de Martello é construir, no terreno ao lado da antiga sede da Tapetes Lourdes, o novo plenário. O espaço, ainda inutilizado, também pertence à Prefeitura desde a compra do imóvel em 2011, mas novas obras devem provocar novos custos aos cofres do município. “Mais confortável, mais arejado, vai custar o quê? Sei lá, cinco, seis milhões. Guarulhos arrecada R$ 4,5 bilhões. Estamos falando de um dinheiro tão pequeno que não vale comentar. Se vai custar 5, 10, 15, pouco importa. Numa arrecadação de R$ 4,5 bilhões, vocês pensem e calculem se é muito ou pouco”, enfatizou o presidente, que também pretende implantar algum serviço à população da Vila Augusta no espaço da Câmara. Ele citou um Fácil como exemplo.

O presidente tem como objetivo continuar no atual prédio, na Rua João Gonçalves, até que uma mudança seja possível e, depois de instalado no novo prédio, iniciar os estudos para a ampliação do espaço. “Eu tenho a expectativa de que dia 30 entrega. Se não entregar, a gente vai ver o contrato e o que está acontecendo. Já receberam a maior parte e só vou pagar o restante na entrega”, complementou.

É possível ver homens ainda trabalhando na obra já inaugurada. Ao contrário dos gabinetes, em fase de acabamento, os elevadores ainda não funcionam. Em reunião com representantes da VPP Engenharia, responsável pela reforma, ficou estabelecido 30 de janeiro como prazo para finalização da reforma estrutural. Depois, as mudanças seriam iniciadas.

Apesar de inacabado, o novo prédio não gera gastos aos cofres públicos. Mensalmente, cerca de R$ 285 mil são pagos de aluguel referente à sede do Centro. O contrato vence em março e Martello pretende renovar por mais 90 dias, com pedido de 20% de redução nos vencimentos.

A nova Câmara tinha previsão de entrega em dezembro de 2018. Porém, atrasos no projeto executivo por parte da empresa JA Silva impediram o cumprimento do prazo. Em novembro daquele ano, a Procuradoria Geral da Câmara apontou erros no projeto básico apresentado e o contrato foi rescindido.