Polícia

Mizael Bispo é expulso da PM uma década após morte de Mércia Nakashima

Mais de dez anos após o assassinato de Mércia Nakashima, o Tribunal de Justiça Militar (TJM) de São Paulo expulsou Mizael Bispo de Souza, responsável pelo crime, da Polícia Militar (PM), em decisão que cabe recurso. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 19/4.

Mizael foi condenado a 21 anos e três meses de prisão pela morte da ex-namorada, em 2010. Atualmente, ele cumpre a pena em regime semiaberto na penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo.

A decisão, que atende um pedido do Ministério Público, foi publicada no Diário Oficial do estado de São Paulo. O texto alega que o homem “não é mais reconhecido como policial reformado pela corporação em razão do crime”.

Mizael terá que entregar medalhas e funcional, além de perder a patente. Contudo, ele continuará recebendo a aposentadoria como cabo da PM, tendo em vista que, no entendimento da Justiça, o crime foi cometido quando havia sido reformado devido a um acidente que arrancou seu dedo.