Saúde

Morador da Ponte Grande deixa cabelo crescer durante dois anos e doa para ONG de combate ao câncer

“Uma benção gera outra. Creio que o amor ao próximo está nos pequenos e invisíveis gestos”. A declaração é de Marco Aurélio Freitas de Castro, que deixou seu cabelo cresceu durante dois anos e o doou para uma instituição de apoio a pessoas que sofrem de câncer.

O morador da Ponte Grande, de 29 anos, explica que teve vontade de mudar o visual ainda no início de 2020. “O plano era esse, porém com o passar do tempo, surgiu uma campanha nas redes sociais para doação de sangue e refleti a respeito. Devido ao fato de eu não poder doar sangue por conta de uma condição hereditária, surgiu a ideia do cabelo, cultivado com tanto atento e apreço”, afirma Marco Aurélio.

A condição citada pelo guarulhense é a Anemia Falciforme que, como principal enfermidade, provoca muitas dores nos ossos em qualquer local do corpo. “Na minha infância tive muitas crises de dor devido à doença. A medicina evoluiu e a partir de 2015 comecei a tomar um remédio que ajuda no controle”, conta.

A instituição escolhida pelo gestor de projetos foi a Rapunzel Solidária que, por meio do trabalho de voluntários, transforma o cabelo recebido em perucas, disponibilizadas para pessoas em tratamento contra o câncer. “Entregamos as perucas para crianças, jovens e adultos que estão em tratamento do câncer, e outras doenças, como a Alopecia, que causam a perda dos cabelos”, diz o site da ONG.

A doação ocorreu na última segunda-feira, 17/1, no Hospital do Câncer Infantil (ITACI). Apesar de ajudar pessoas que enfrentam momentos difíceis de suas vidas, a gratidão parece ter atingido em cheio o doador. “Esse gesto tão simples nos faz sentir muita alegria, satisfação e paz de espirito. Vou deixar crescer e doar de novo”, finaliza Marco.