Início » Na despedida com Rojer, Marcelo Melo enfrenta Bruno Soares na estreia em Madri
Estadão

Na despedida com Rojer, Marcelo Melo enfrenta Bruno Soares na estreia em Madri

Marcelo Melo e o holandês Jean-Julien Rojer fazem o torneio de despedida da parceria a partir desta segunda-feira. A estreia da dupla no Masters 1000 de Madri, disputado em quadras de saibro na Espanha, será em um confronto entre brasileiros: Melo com o também mineiro Bruno Soares, que atua ao lado do escocês Jamie Murray, que forma a parceria cabeça de chave 8.

O torneio espanhol dá sequência à temporada europeia no saibro, que segue até Roland Garros, Grand Slam em Paris com início no próximo dia 30. "Após alguns dias de treinos aqui, faremos nosso último torneio juntos. Vamos que vamos", afirmou Melo.

O brasileiro jogou o ATP 250 de Munique, na Alemanha, na semana passada, ao lado do alemão Mischa Zverev e, no próximo torneio, na Itália, o Masters 1000 de Roma, a partir do dia 9, formará dupla com o croata Marin Cilic. Enquanto isso, definirá a nova parceria para a temporada. No ranking individual de duplas da ATP, Melo ocupa o 17.º lugar, com 5.490 pontos.

Quem já entrou em quadra em Madri foi o gaúcho Marcelo Demoliner. O gaúcho, ao lado do russo Daniil Medvedev, o número 3 do mundo em simples, venceu a estreia contra os britânicos Daniel Evans e Neal Skupski por 2 sets a 1, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/4).

Esta foi a primeira partida de Medvedev desde o afastamento por causa da contaminação pelo novo coronavírus. Seu técnico Gilles Cervara lamentou o tempo perdido e espera agora que o pupilo possa voltar aos bons resultados. A vitória na dupla veio e agora o russo e o brasileiro esperam pela definição dos próximos rivais.

Demoliner e Medvedev terão pela frente, nas oitavas de final em Madri, quem passar do duelo que de um lado terá os irmãos gregos Stefanos e Petros Tsitsipas e do outro os cabeças de chave número 7, o polonês Lukasz Kubot e o holandês Wesley Koolhof.

Na chave de simples, o canadense Denis Shapovalov, primeiro dos cabeças de chave a estrear, esteve em ação neste domingo e mostrou firmeza contra o sérvio Dusan Lajovic, vencendo em sets diretos, com parciais de 6/1 e 6/3. Na segunda rodada, o 11.º favorito terá pela frente o casaque Alexander Bublik, que também passou pela estreia por 2 a 0, marcando o placar final de 7/6 (7/5) e 6/3 contra o húngaro Marton Fucosvics.

NA ALEMANHA – O georgiano Nikoloz Basilahsvili provou mais uma vez que o começo de 2021 está sendo muito positivo para ele. Campeão em Doha, um ATP 250 no Catar, ele conquistou neste domingo o seu segundo título da temporada, levantando a taça no ATP 250 de Munique, na Alemanha, batendo o local Jan-Lennard Struff na final com parciais de 6/4 e 7/6 (7/5).

"Não foi fácil e eu estava sendo muito pressionado no final. Foi muito difícil. Nunca é fácil jogar contra o Jan, que é um grande lutador e saca muito bem. Estou super feliz. Parece que as condições aqui me agradam. Este é o meu quinto título na ATP e vai me dar confiança para os próximos torneios", comemorou o georgiano.

Basilashvili anotou a sua 14.ª vitória da temporada e comemorou mais um título no saibro alemão, repetindo o que fizera no ATP 500 de Hamburgo em 2018 e 2019. Com a taça, deverá ganhar quatro colocações no ranking, o que o levaria ao 31.º lugar na atualização desta segunda-feira.

EM PORTUGAL – Não foi desta vez que o britânico Cameron Norrie comemorou o seu primeiro título da carreira. Na final do ATP 250 do Estoril, em Portugal, neste domingo, ele até saiu na frente e venceu o primeiro set contra o espanhol Albert Ramos Viñolas, mas permitiu a recuperação do cabeça de chave número 7 e foi derrotado de virada por 2 a 1 – parciais de 4/6, 6/3 e 7/6 (7/3).

Esta foi a terceira conquista do experiente espanhol, de 33 anos, que já havia levantado outras duas taças no saibro – a primeira delas em Bastad, na Suécia, em 2016, e a outra em Gstaad, na Suíça, em 2019. O título deverá render uma ascensão de nove colocações no ranking, subindo da atual 46.ª colocação para a 37.ª na próxima lista.