Estadão

Partygate: Foto faz polícia rever decisão de não investigar festa de Johnson

A polícia britânica informou nesta quarta-feira, 9, que estava revendo a decisão de não investigar uma reunião realizada no gabinete de Boris Johnson em Downing Street durante o lockdown imposto pela pandemia de covid-19 depois que uma nova fotografia do evento foi divulgada.

Na imagem publicada pelo tabloide britânico <i>The Mirror</i>, Johnson está em um aparente evento social realizado em dezembro de 2020. Ela mostra Johnson e dois colaboradores na sede do Executivo em Downing Street, um deles usando um colar de estilo havaiano (guirlanda), com uma garrafa de champanhe aberta ao lado.

A polícia já estava investigando 12 reuniões realizadas no escritório e na residência de Johnson depois que uma investigação interna descobriu que sua equipe havia participado de festas abastecidas com álcool em Downing Street, com o líder britânico participando de alguns dos eventos.

Johnson pediu desculpas pela conduta e prometeu mudar a cultura. Ao analisar as alegações, a polícia rejeitou quatro reuniões, incluindo essa de 15 de dezembro de 2020. A Polícia Metropolitana de Londres disse que já havia avaliado o evento e decidiu que não atingia o limite para investigação criminal. "Essa avaliação agora está sendo revista", disse um porta-voz.

As revelações em torno de Johnson levantaram questões sobre seu julgamento e forçaram alguns membros de seu próprio partido a pedir que ele renuncie. A investigação policial está em andamento e o relatório interno completo da funcionária Sue Gray será publicado assim que a polícia concluir sua investigação.

Durante a sessão semanal de perguntas ao primeiro-ministro realizada nesta quarta-feira 9, na Câmara dos Comuns do Parlamento britânico, o deputado trabalhista Fabian Hamilton pediu explicações a Johnson sobre essa fotografia. Na época, as restrições em vigor proibiam qualquer reunião social entre pessoas de famílias diferentes.

"Nos últimos minutos uma foto do premiê veio à tona em Downing Street em 15 de dezembro de 2020, cercado de álcool, comida e pessoas usando uma guirlanda no pescoço. Parece uma daquelas festas que ele disse que nunca aconteceu," disse o político. Johnson limitou-se a indicar ao parlamentar que estava "completamente equivocado".

O escândalo conhecido como Partygate, desencadeado depois que se soube que autoridades britânicas organizaram inúmeras reuniões sociais em um momento em que os cidadãos estavam sujeitos a severas restrições, prejudicou profundamente a reputação de Johnson, que, segundo Downing Street, não tem planos de demitir-se. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)